ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, DOMINGO  21    CAMPO GRANDE 23º

Política

Lídio critica Bernal e diz que videomonitoramento não saiu do papel

Elverson Cardozo e Leonardo Rocha | 11/09/2013 13:48
Deputado diz que prefeitura pode perder recurso caso licitação não seja aberta (Foto: Arquivo)
Deputado diz que prefeitura pode perder recurso caso licitação não seja aberta (Foto: Arquivo)

O deputado estadual Lídio Lopes (PP), afirmou hoje durante sessão na Assembleia Legislativa que crimes contabilizados na região central da cidade, já chegaram a 1.557 e que foram “frutos da incompetência” do prefeito Alcides Bernal (PP), que suspendeu a licitação de videomonitoramento, cujo projeto prevê a instalação de 22 câmeras entre as ruas 26 de agosto, Rui Barbosa e a Orla Morena.

Lídio ressaltou que, devido à suspensão, o município deixou de receber, além das câmeras, 14 viaturas, 14 motocicletas que totalizam um recurso de R$ 1,9 milhão, advindo do Ministério da Justiça.

O deputado lembrou que este recurso foi conseguido pelo ex-prefeito Nelson Trad Filho (PMDB), na gestão passada, inclusive abrindo licitação, mas Bernal, quando assumiu, suspendeu e até hoje nada foi feito. “Podemos perder esse recurso que iria deixar o centro da cidade mais seguro”, criticou.

O deputado estadual Cabo Almi (PT) afirmou que o recurso voltado ao videomonitoramento foi uma conquista de vários anos e que a prefeitura buscou isso com o governo federal. "Não pode deixar de ser implantado, já que foi uma luta de anos".

Dever do estado - Em defesa do prefeito, o deputado estadual Amarildo Cruz (PT), destacou que a segurança é dever do estado e não obrigação do município. Ele ainda ponderou que as criticas a administração de Bernal não tem o respaldo da população. "Existe um torpedo de ataques contra o prefeito, mas a população está ao seu lado".

Nos siga no Google Notícias