A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

07/12/2015 15:23

Mara deixa partido e PTdoB define nome de Márcio Fernandes para 2016

Michel Faustino
Marcio Fernandes deve ser lançado como candidato a prefeitura de Campo Grande pelo PT do B. (Foto: Giuliano Lopes/ALMS)Marcio Fernandes deve ser lançado como candidato a prefeitura de Campo Grande pelo PT do B. (Foto: Giuliano Lopes/ALMS)

O presidente regional do PTdoB, Morivaldo Firmino de Oliveira, afirmou no início da tarde de hoje (07) que o partido pretende ter o deputado estadual Márcio Fernandes como candidato para a disputa da prefeitura de Campo Grande, em 2016. O dirigente revelou que a deputada Mara Caseiro, que figurava como uma das opções do partido, sinalizou a vontade de deixar a sigla o que levou a sacramentar a escolha por Márcio.

Segundo Morivaldo, o partido sempre trabalhou com a possibilidade de lançar candidato próprio a sucessão de Alcides Bernal (PP) e para tanto, alguns nomes foram cotados, entre eles, dos deputados estaduais Marcio Fernandes e Mara Caseiro, o suplente e coronel aposentado Carlos Alberto Davi e o vereador Flávio César, que acabaram tendo suas perspectivas esvaziadas.

Conforme o dirigente, a deputada Mara Caseiro procurou o partido para informar que tem pretensões de deixar a sigla e migrar para o recém-criado PMB (Partido da Mulher Brasileira), o que motivou o partido a definir o nome de Márcio como pré-candidato a prefeitura de Campo Grande nas eleições do próximo ano.

“A Mara disse que quer mudar por conta do perfil do partido, que faz mais a cara dela. E diante dessa situação, o Márcio é o nome do partido para Campo Grande. Ele tem bom trânsito, um bom relacionamento com todos os setores. É um deputado que está em seu terceiro mandato, jovem, mas muito experiente”, disse.

O presidente ressalta que, diferente das últimas eleições, o partido tem um nome forte e pretende apresentar um projeto consistente para a população campo-grandense.

“O momento é muito interessante porque o eleitorado clama por uma candidatura nova, mas que não ofereça riscos. E o Márcio representa isso. E vamos com esse pensamento porque sabemos que iremos lançar um candidato dinâmico, arrojado e com todas as possibilidades”, disse.

Questionado sobre as dificuldades de se ter uma candidatura própria diante de um cenário que o PSDB, do governador Reinaldo Azambuja e também o PMDB, que ocupou o poder em Campo Grande por muitos anos, também devem brigar pela majoritária, o presidente é enfático.

“O PT do B é um partido que não tem restrições nenhuma com os demais. Vamos buscar fortalecer uma chapa pra que a gente não saia sozinho. Se preciso vamos buscar o apoio do PSDB, que a gente já faz parte da base de sustentação, e até do PMDB para fazer um projeto de governo que possa ser aceito pela população campo-grandense que hoje está sem perspectiva”, finalizou.

O Campo Grande News entrou em contato com a deputada Mara Caseira e por meio de sua assessoria de imprensa ela disse que não vai comentar sobre a possibilidade de deixar o partido e sobre a escolha de Márcio para a disputa da prefeitura de Campo Grande em 2016.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions