A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

01/03/2016 11:18

Marcos Trad oficializa saída do PMDB e diz que falará com o governador

Deputado estadual leu carta de desfiliação na Assembleia Legislativa nesta terça-feira

Mayara Bueno e Leonardo Rocha
Marquinhos Trad, deputado estadual. (Foto: Arquivo)Marquinhos Trad, deputado estadual. (Foto: Arquivo)

Depois de 13 anos no PMDB, o deputado estadual Marcos Trad anunciou, nesta terça-feira (1°), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, sua saída do partido. O parlamentar afirmava sua vontade de deixar a sigla desde o ano passado, mas aguardava a homologação da janela partidária, em vigor desde o fim de fevereiro.

Nesta manhã, Marquinhos leu sua carta de desfiliação na tribuna da casa de leis. Agora sem partido, o parlamentar disse que conversará com o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), e com o chefe da Casa Civil, Sérgio de Paula, em reunião prevista para esta semana.

O encontro será para definir o futuro do deputado, que adiantou a tendência mais forte de seguir para o PSD. “Vou ouvir o governador, que é um aliado meu. Se tiver convite do PSDB vou avaliar a proposta”. Segundo o deputado, até 12 de março definirá seu rumo.

Na tribuna, Marquinhos disse que não faz mais parte do PMDB, mas agradeceu o “lugar onde ficou por quatro eleições”. Lembrou também de três vereadores que o ajudaram, na época em que ele foi eleito pela primeira vez.

“Edil Albuquerque, Youssif Domingos e Pastor Sérgio. Quando entrei, cheguei com muita vontade e eles me explicaram como funciona o legislativo”, discursou.

Agora ex-colegas de partido, Antonieta Amorim e Eduardo Rocha elogiaram o deputado pela postura de despedida, dizendo que ele “saiu pela porta da frente, não pela porta de trás”, emendou Rocha.

Críticas- Em sua saída, o deputado teceu críticas à gestão do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP). Comentou sobre os problemas identificados externamente, como a falta de merenda e kits escolares, mas que os mais graves são os de administração.

Pré-candidato declarado, Marquinhos diz que vem “há meses” estudando sobre Campo Grande para ter conhecimento dos problemas, caso seja eleito chefe do Executivo Municipal.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions