A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

05/12/2013 19:11

Marum volta à Assembleia em março de olho em vaga para a Câmara Federal

Zemil Rocha
Marun tem meta ousada antes de deixar o governo: assegurar uma casa por hora (Foto: arquivo)Marun tem meta ousada antes de deixar o governo: assegurar "uma casa por hora" (Foto: arquivo)

O secretário estadual de Habitação, Carlos Marun (PMDB), informou nesta quinta-feira (5) que estará deixando o governo em março para retomar seu mandato parlamentar na Assembleia Legislativa. “Volto e aí começo a corrida eleitoral para deputado federal”, antecipou Marun.

Hoje, segundo o secretário, a prioridade é a “questão técnica”, com a meta principal de atingir a construção de 70 mil casas em Mato Grosso do Sul até o final de 2014, último ano do segundo mandato do governador André Puccinelli (PMDB), que significará “uma casa por hora” desde 1º de janeiro de 2007, início do primeiro mandato do peemedebista.

A ação mais efetiva rumo à Câmara Federal, conforme o secretário, só acontecerá quando voltar para a Assembleia. “Tenho conversando com companheiros sobre o projeto, mas começamos mesmo com uma atuação mais política quando eu voltar para a Assembleia”, revelou.

Indagado se já há definição sobre quem o substituirá na Secretaria Estadual de Habitação, a partir de março, Marun respondeu: “Ainda não conversei com o governador sobre isso. Não tem encaminhamento, só em fevereiro vamos conversar”.

Meta ousada – Carlos Marun está buscando atingir meta definida por ele mesmo como “ousada”, a de garantir a entrega de 70 mil unidades habitacionais até o final dos oitos anos de governo de André Puccinelli. “Não gosto de metas facilmente atingíveis. Gosto de metas arrojadas, para a gente ter de correr mais”, enfatizou o secretário.

Desde a chegada de André Puccinelli ao governo do Estado, em janeiro de 2007, segundo Marun, 60 mil casas já estão garantidas. “São unidades que já entregamos ou estão em execução”, explicou. “E a meta de construirmos mais 10 mil moradias do MS Forte até o final do ano que vem”, acrescentou.

Hoje o governo do Estado tem obras habitacionais em praticamente todos os municípios de Mato Grosso do Sul. “E se nós conseguirmos implementar a meta do MS Forte, de mais 10 mil moradias, vamos chegar a uma casa por hora de governo. Uma marca histórica”, enalteceu.

Buscando atingir essa meta, Marun esteve em Brasília nesta quinta-feira. “Tratei do andamento de obras, contratação de novas projetos e da liberação de recursos para a construção de 400 moradias em Rio Brilhante e 800 em Naviraí”, informou.

Amanhã o secretário Carlos Marun entrega casas populares em Maracaju, Guia Lopes e Jardim. Na segunda-feira a entrega de casas será realizada em Três Lagoas.

 



Votar no Carlos Marun é jogar o voto fora. Ele é pau mandado do André e do partido.
Toda vez que foi eleito, foi indicado para alguma secretaria, e abriu vaga para seu suplente. É a chamada jogada politica que o eleitor não participa.
Em resumo, você vota em um, mas quem assume o mandato é outro.
 
VALDIR VILLA NOVA em 06/12/2013 15:58:25
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions