A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 24 de Setembro de 2017

10/09/2017 08:13

Ministro Fachin decreta prisão de Joesley e Saud, delatores da JBS

Luana Rodrigues
Joesley Batista, prestando depoimento à Polícia Federal. (Foto: Reprodução)Joesley Batista, prestando depoimento à Polícia Federal. (Foto: Reprodução)

O ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), acatou neste sábado (9), o pedido de prisão dos delatores Joesley Batista e Ricardo Saud, da empresa JBS.

Segundo apurou a Folha de São Paulo, as prisões são temporárias. Não há ainda previsão sobre quando serão efetuadas pela Polícia Federal.

Ainda conforme a Folha, Fachin teria negado estender a medida ao ex-procurador Marcelo Miller. Os pedidos de prisão dos três foram feitos pelo procurador-geral, Rodrigo Janot na sexta (8).

Em conversa entregue pela própria defesa da JBS, Saud e Joesley conversam sobre a suposta interferência de Miller para ajudar nas tratativas de delação premiada. O ex-procurador ainda fazia parte do Ministério Público quando começou a conversar com os executivos, no final de fevereiro. Ele foi exonerado da instituição apenas em abril.

Na segunda-feira, Janot abriu um procedimento de revisão do acordo de delação dos empresários. Ele vai pedir a revogação do benefício de imunidade penal concedido aos delatores.

A prisão preventiva já vinha sendo analisada por Janot nos últimos dias. Na quinta-feira, 7, os executivos prestaram esclarecimentos à PGR, mas não convenceram. A avaliação na instituição é de que o discurso era somente para manter a validade do acordo, mas os fatos narrados foram graves.

No caso de Miller, há auxiliares de Janot que avaliam que ele atuou junto à JBS com uso de informações privilegiadas que possui por ter integrado a equipe de Janot e pode ter incorrido no crime de obstrução de justiça e exploração de prestígio.

No Estado

A JBS é alvo de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul e já admitiu não ter feito os investimentos prometidos no Estado em troca de incentivos fiscais. Em Mato Grosso do Sul, o Grupo JBS tem unidades em Campo Grande, Naviraí, Anastácio e Nova Andradina. Surgido em Goiás e com mais de seis décadas de história, a empresa é uma das líderes globais da indústria de alimentos e conta com mais de 230 mil colaboradores no mundo.

Janot pede prisão de Joesley, Saud e ex-procurador Miller
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) o pedido para prender o empresário e dono do grupo J&F, Joes...
STF julgará suspeição de Janot na próxima quarta-feira
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin enviou hoje (8) ao plenário da Corte o recurso no qual a defesa do presidente Michel Temer ...
Dilma foi "amplamente" beneficiada com recursos de propina, acusa Janot
A ex-presidente Dilma Rousseff foi "amplamente" beneficiada com recursos de propina inseridos em planilhas que somam R$ 170,4 milhões, acusou o procu...
Janot diz que acordo de delação da JBS será avaliado e pode ser anulado
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, informou, há pouco, que abriu investigação para avaliar a omissão de informações nas negociações das ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions