A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

04/11/2014 17:11

Moka prevê que Reinaldo também terá apoio coletivo da bancada federal

Ludyney Moura
Em Brasília, Reinaldo e Moka conversaram sobre emendas para o Orçamento de 2015 do Governo Federal (Foto: Divulgação/Luís Carlos Campos Sales)Em Brasília, Reinaldo e Moka conversaram sobre emendas para o Orçamento de 2015 do Governo Federal (Foto: Divulgação/Luís Carlos Campos Sales)

Um dos desafios de Reinaldo Azambuja (PSDB) à frente do Governo do Estado será manter a unidade em torno da bancada federal, formada pelos oito deputados federais e três senadores, do mesmo modo que ocorreu nos dois mandatos de André Puccinelli (PMDB).

Para o senador Waldemir Moka (PMDB), que se encontrou com Reinaldo em Brasília nesta terça-feira (4), a tarefa não será difícil para o tucano. Somado ao histórico de unidade da bancada, das nove vagas para o Congresso disputadas nas eleições deste ano, seis foram ocupadas por apoiadores da candidatura de Azambuja.

“É claro que a disputa ainda é muito recente, mas na verdade a bancada sempre se posicionou coletivamente na defesa dos interesses do Estado. O Reinaldo terá dificuldades normais e naturais, mas certamente terá nossa ajuda”, disse Moka ao Campo Grande News.

Segundo o peemedebista, que é relator setorial da comissão de orçamento do Senado, um dos pontos da conversa com o tucano foi justamente emendas da bancada ao Orçamento Geral da União para 2015, com vistas aos projetos anunciados como prioridade por Reinaldo, nas áreas e saúde e segurança pública.

“Discutimos questões de interesse do Estado, como o Orçamento da União, a proposta que muda o indexador da dívida dos Estados e a articulação com a bancada federal”, revelou Moka, que ainda lembrou que o atual governador deixou para o sucessor dois hospitais em fase de construção, em Dourados e Três Lagoas. Reinaldo tem encontro marcado para amanhã (5) com toda a bancada, em Brasília.

Encontros - Ainda na Capital Federal, o governador eleito se encontrou com o assessor parlamentar do CMO (Comando Militar do Oeste), Coronel Marchetti, para tratarem do lançamento do Sisfron (Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras), no próximo dia 13 de novembro, e com a prefeita de Novo Horizonte do Sul, Nilza Ramos (DEM), que discutiu com o tucano emendas destinadas ao município para aquisição de equipamentos que vão beneficiar um abatedouro de aves caipiras, criando pelo menos 100 novas vagas de emprego na cidade.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions