A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Agosto de 2017

19/01/2017 09:19

MPE promete resposta até março sobre 'fantasmas' na Assembleia

Aline dos Santos
Paulo Passos diz que MPE tem obrigação de dar satisfação à sociedade. (Foto: Fernando Antunes/Arquivo)Paulo Passos diz que MPE tem obrigação de dar satisfação à sociedade. (Foto: Fernando Antunes/Arquivo)

Natimorta na Assembleia Legislativa, a investigação sobre possíveis funcionários fantasmas no Poder Legislativo prossegue no MPE (Ministério Público Estadual), que promete desfecho até março.

“O Ministério Público está apurando, já que veio à tona a existência, eventualmente, de funcionários fantasmas. Posso dizer que iremos dar satisfação até o fim de fevereiro e começo de março”, afirma o o procurador-geral de Justiça, Paulo Cezar dos Passos, durante entrevista ao jornal Bom Dia MS, da TV Morena.

Segundo ele, o ritmo da apuração vai depender dos documentos que serão enviados ao Ministério Público.

“Mas tenho a obrigação de dar uma satisfação à sociedade das providências adotadas. Importante deixar claro que o Ministério Público vai ter sempre rigor na apuração desses fatos porque estamos falando do dinheiro da população”, salienta o procurador.

Ontem, foi dado prazo de mais 15 dias para que a Assembleia Legislativa envie documentos, como relação de todos os servidores, remuneração, data de entrada, se há controle de frequência, lotação nos gabinetes.

A CPI dos Fantasmas nem chegou a ser instalada, mas teve anúncio de arquivamento em 13 de dezembro de 2016. Na ocasião, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Júnior Mochi (PMDB), declarou que os deputados chegaram a um acordo pelo arquivamento depois que o MPE abriu procedimento para apurar eventuais servidores fantasmas na Assembleia.

Então deputado estadual, Marquinhos Trad (PSD) apresentou a proposta de abertura da CPI depois de ter sido acusado, na campanha eleitoral, de receber salário da Assembleia Legislativa sem trabalhar. O requerimento previa investigação sobre servidores fantasmas e nepotismo nos últimos 30 anos. Em 2017, Marquinhos assumiu a prefeitura de Campo Grande.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions