ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUINTA  22    CAMPO GRANDE 31º

Política

MS tem 48% de filiadas em partidos, mas mulheres são minoria entre eleitos

Cerca de 10% dos cargos das últimas eleições gerais foram eleitos por mulheres

Guilherme Correia | 25/07/2022 12:59
Mulheres são minoria na política sul-mato-grossense; na Capital, há uma vereadora e 28 vereadores na Câmara da Capital. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)
Mulheres são minoria na política sul-mato-grossense; na Capital, há uma vereadora e 28 vereadores na Câmara da Capital. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

Quase metade das filiações partidárias em Mato Grosso do Sul são de mulheres, mas elas representavam 10% e 21% nas últimas eleições gerais e municipais, respectivamente. Conforme dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o Estado tem cerca de 295 mil filiados em partidos políticos, dos quais cerca de 48% são do gênero feminino.

Nas eleições de 2018, por exemplo, além do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e do vice Murilo Zauith (então no DEM), o Estado elegeu 24 deputados estaduais homens e nenhuma mulher. Na esfera federal, foram seis deputados e duas deputadas federais.

Somente no Senado Federal houve maior equidade, com a eleição de Nelsinho Trad (PSD) e Soraya Thronicke (então no PSL). A bancada sul-mato-grossense já possuía Simone Tebet (MDB).

Já nas eleições municipais de 2020, apenas 7% das prefeituras foram compostas por mulheres, enquanto as vices representaram 19%. Já entre os vereadores, foram 23% mulheres em todos os municípios.

Na Capital, que possui maior número de cadeiras para o Legislativo municipal, somente a vereadora Camila Jara (PT) foi eleita, em meio a 28 parlamentares do gênero masculino.

Segundo ela, mesmo que haja proporção na quantidade de mulheres filiadas, elas ocupam poucos cargos de liderança dentro dos próprios partidos. “Vários partidos políticos, em sua estrutura burocrática, não têm representatividade, não tem representantes mulheres.”

A vereadora ressalta que é preciso "democratizar internamente os partidos políticos", por meio de recursos e estruturas. "A gente luta, em nível nacional, para haver uma reserva de cadeiras, é uma luta antiga da bancada feminina.”

“Quando a gente democratiza os partidos políticos, a gente consegue também aumentar a representatividade das mulheres na política e vai conseguindo isso através da estrutura. A gente precisa falar sobre isso para constituir uma sociedade mais justa e igual para as mulheres."

Filiadas - Os partidos com maior participação feminina, em Mato Grosso do Sul, são o Unidade Popular (66%), Republicanos (59%), PMB (58%), PSTU (57,7%), PCB (57%), PP (51%) e MDB (50,1%).

Vale ressaltar, no entanto, que o UP - partido mais novo do Brasil, registrado oficialmente em dezembro de 2019 -, tem apenas três filiados em território sul-mato-grossense.

Em número absolutos, o MDB (Movimento Democrático Brasileiro) possui 22,9 mil mulheres e está no topo da lista, com 22 mil homens. Em seguida, aparece o PT (Partido dos Trabalhadores), com 16,5 mil mulheres, mas 17,6 mil homens.

O PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) possui 15 mil mulheres e 17,1 mil homens, enquanto o PDT (Partido Democrático Trabalhista) possui 9,3 mil filiadas e 11 mil filiados. Vale ressaltar o Republicanos, que possui 9,3 mil filiadas e 6,3 mil filiados.

Nos siga no Google Notícias