A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

11/02/2014 09:32

Nelsinho reabre diálogo para obter apoio do DEM e PSDB ao Governo

Edivaldo Bitencourt
Nelsinho reabre diálogo com aliados antigos do PMDB, como o PSDB e DEM (Foto: Arquivo)Nelsinho reabre diálogo com aliados antigos do PMDB, como o PSDB e DEM (Foto: Arquivo)

Pré-candidato a governador pelo PMDB, o secretário estadual de Articulação com os Municípios, Nelson Trad Filho, retomou, na tarde de ontem, o diálogo para negociar o apoio do PSDB e do DEM.

Durante o encontro de aproximadamente duas horas com as cúpulas dos dois partidos, ele conseguiu reabrir as conversas com o PSDB, que foi um tradicional aliado do PMDB e estava afastado desde as eleições de 2012. Os tucanos também estudam formar chapa com o candidato a governador do PT, Delcídio do Amaral.

Este foi o primeiro encontro entre o peemedebista e os dirigentes do PSDB, o deputado federal Reinaldo Azambuja e do presidente regional, deputado estadual Márcio Monteiro. Também participaram do encontro os dirigentes do DEM, o deputado federal Luiz Henrique Mandetta e o deputado estadual Zé Teixeira.

“Estabelecemos um canal de diálogo”, contou Nelsinho, na manhã de hoje. Ele destacou que as negociações seguem, mas que vão depender das conjunturas nacionais.

A decisão mais importante que deverá balançar o cenário estadual será a decisão do governador André Puccinelli (PMDB), que pode disputar o Senado. “Toda a classe política está na expectativa da decisão do André”, admitiu Nelsinho. “Até a oposição está na expectativa”, frisou.

O governador tem dito que não disputará as eleições, mas sofre pressão interna do PMDB para concorrer a única vaga de senador neste ano.

Aliança – Ao negociar para retomar a antiga parceria com o PSDB, Nelsinho Trad pode causar um grande desfalque na candidatura do principal adversário. Delcídio pretende formar chapa com Reinaldo, que disputaria o Senado.

No entanto, a aliança do PT e do PSDB esbarra nas orientações nacionais dos dois partidos, que são adversários na disputa pelo Palácio do Planalto. O PT aposta na reeleição da presidente Dilma Rousseff, enquanto os tucanos vão lançar o senador mineiro Aécio Neves.

Esta ingerência nacional pode interferir em Mato Grosso do Sul e separar os tucanos e petistas.

Além desse cenário, Nelsinho Trad tem esperanças de reconquistar os tucanos e os democratas, que já o apoiaram nas duas eleições para prefeito de Campo Grande.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions