A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 24 de Agosto de 2017

01/04/2015 10:36

Nomeação de irmã revela nepotismo cruzado entre Assembleia e TCE

Leonardo Rocha
Rinaldo Modesto contratou irmã do presidente do TCE, no mesmo período da contratação de seus filhos (Foto: Roberto Higa)Rinaldo Modesto contratou irmã do presidente do TCE, no mesmo período da contratação de seus filhos (Foto: Roberto Higa)

O deputado estadual Rinaldo Modesto (PSDB) contratou Vanda Neves Barbosa, irmã do presidente do TCE (Tribunal de Contas Estadual), Waldir Neves, no mesmo período em que seus filhos foram contratados pela instituição (TCE), um por contrato temporário e o outro para assessor de gabinete. Esta ação pode ser descrita como nepotismo cruzado, quando um agente publico contrata parente de outro, para depois ser retribuído com a mesma atitude.

Vanda Neves Barbosa teve sua contratação publicada no Diário Oficial da Assembleia Legislativa, no dia 02 de março de 2015, para trabalhar no cargo em comissão de Assessor de Gabinete Parlamentar XIX, para servir junto ao gabinete do deputado Rinaldo Modesto (PSDB). A sua validade passou a contar a partir do dia 1° de fevereiro de 2015.

Esta contratação ocorreu justamente na época em que o Tribunal de Contas contratou no dia 5 de março, a filha de Rinaldo Modesto, Caroline Daniele Macena de Oliveira Rosa, que foi nomeada para o cargo de assessora de gabinete II, com remuneração de R$ 4.381,65.

No mês anterior, no dia 13 de fevereiro, o TCE também contratou o outro filho do parlamentar, Felipe Nunes Modesto de Oliveira, para prestar assessoria em contratos de obras oriundos de convênios, no valor de R$ 100,00 por hora, sendo o contrato vigente por 90 dias, com possibilidade de prorrogação.

Após a polêmica em relação a estas contratações, Rinaldo divulgou uma nota negando qualquer “irregularidade” sobre as contratações e que não houve qualquer pedido ou envolvimento seu nesta negociação. “Se tratou de uma contratação, pelo prazo determinado de 90 dias, contratação essa de iniciativa do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul, na qual não tive responsabilidade alguma”, garantiu ele.

Sobre sua filha, o tucano justificou que ela já havia prestado serviços ao TCE, de forma indireta, e por esta razão foi chamada para integrar o quadro pessoal. Apesar de expor esta defesa, Rinaldo resolveu pedir ao Tribunal que rescindisse o contrato com seus filhos, para que não houvesse qualquer polêmica ou dúvida perante a população.

A equipe do Campo Grande News entrou em contato com o deputado, mas ele não atendeu as ligações.

Diante de repercussão ruim, filhos de deputado pedem desligamento do TCE
Felipe Nunes e Caroline Rosa, filhos do deputado estadual Rinaldo Modesto (PSDB), devem ser desligados do TCE (Tribunal de Contas de Mato Grosso do S...
Justiça Federal determina que bens de ex-prefeita sejam bloqueados
Cinco pessoas, entre elas a ex-prefeita de Três Lagoas, Márcia Moura, estão na lista em que a Justiça Federal determina o bloqueio de bens sob acusaç...
Maia diz que retomará votação sobre reforma política na próxima terça-feira
Após dar início à votação da Proposta de Emenda Constitucional da reforma política, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), encerrou a sessão ...



Nova lei p Nepotismo Cruzado. Nada impede q filhos de políticos e gente do poder trabalhem, pois muitos são bons profissionais de verdade. Mas o TCE é uma piada. Cabide. Ou seja, não tem como não comparar.
 
Edu em 08/04/2015 09:20:30
Esse pessoal tem que aprender que não estamos mais na era do Coronelismo. RESPEITEM A CONSTITUIÇÃO!!!
 
Amanda em 01/04/2015 11:34:11
Me sinto envergonhado com esses políticos, gostaria que o Ministério Público investigasse essas contratações, poderia dar improbidade administrativa ou até mesmo decoro parlamentar.
 
Verissimo em 01/04/2015 10:56:05
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions