A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

21/11/2014 17:57

OAB aposta em quatro pontos da reforma para mudar política brasileira

Michel Faustino
Em visita a redação do Campo Grande News o presidente da OAB/MS destacou a importância do projeto. (Foto: Paulo Francis)Em visita a redação do Campo Grande News o presidente da OAB/MS destacou a importância do projeto. (Foto: Paulo Francis)

O projeto de iniciativa popular da Coalizão pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas, encabeçada pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e composta por mais cem entidades, aposta em quatro pontos “cruciais” para mudar a politica brasileira. Campo Grande foi a primeira Capital a realizar o ato concentrado de mobilização pela coleta de assinaturas, em solenidade realizada na quinta-feira (20).

O projeto de lei de iniciativa popular, que hoje já possui 600 mil assinaturas, necessita de ao menos 1,5 milhão para que seja encaminhado ao Congresso Nacional, a exemplo do que foi feito no Ficha Limpa. Em Mato Grosso do Sul, o cronograma das ações de captação e mobilização ainda está sendo definido.

Em visita à redação do Campo Grande News na tarde de hoje (21) o presidente da OAB/MS, Julio Cesar Souza Rodrigues, destacou dois dos quatro pontos elencados pelo projeto, os quais ele considera “fundamentais” para reformular a democrácia. Entre eles estão a a proibição do financiamento de campanha por empresas e a paridade de gênero na lista preordenada de candidatos. Estímulo aos partidos que incorporarem, representantes dos grupos sociais sub-representados em suas listas preordenadas de candidatos.

“Temos que discutir com urgência a questão do financiamento privado de campanha. Isso leva a diversos fatores que impulsionam a corrupção e troca de favores. Além disso, temos que igualar a questão dos gêneros. Hoje, a participação da mulher na política é muito pequena, e temos que mudar isso”, ponderou.

Além dos dois pontos destacados por Julio o projeto prevê ainda o fortalecimento dos mecanismos da democracia direta com a participação da sociedade em decisões nacionais importantes e eleições proporcionais em dois turnos.

Segundo o presidente da ordem, um grande ato está sendo programado para acontecer no dia 28 deste mês, no período da manhã. Segundo ele, será realizada uma caminhada no centro da Capital com o objetivo de divulgar a ação e mobilizar a sociedade.

“Iremos sair as ruas e mobilizar a sociedade para que haja esse entendimento de que precisamos investir urgente na reforma política. Depois das Diretas Já esse é o maior projeto com intuito democrático. Por isso precisamos que a sociedade se atente e participe dessa mobilziação”, disse.

Segundo Julio, um segundo ato está previsto para acontecer no dia 11 de dezembro, em Ponta Porã afim de interiorizar a ação e captar o maior número de assinaturas. A meta é alcançar ao menos 10% do eleitorado do Estado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions