A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 20 de Agosto de 2017

20/05/2017 15:39

OAB-MS pedirá ao Supremo dados de delação que envolvem políticos do Estado

Mayara Bueno
Mansour Elias Karmouche, presidente da OAB-MS.
(Foto: Divulgação OAB-MS).Mansour Elias Karmouche, presidente da OAB-MS. (Foto: Divulgação OAB-MS).

Após divulgação de trechos de delação do JBS implicando o atual e os dois últimos ex-governadores de Mato Grosso do Sul, a OAB-MS (Ordem dos Advogados Brasileiros de Mato Grosso do Sul) vai pedir ao STF (Supremo Tribunal Federal) acesso integral aos documentos e informações do depoimento que envolvem políticos do Estado. A instituição divulgou nota oficial neste sábado (20).

Depoimento, divulgado na sexta-feira (19), de um dos donos da empresa, Wesley Batista, afirma que o grupo pagou propina em troca de benefícios fiscais para o ex-governador e atual deputado federal, José Orcírio Miranda dos Santos, Zeca do PT, passou pelo governo André Puccinelli (PMDB) e continua com o atual, Reinaldo Azambuja (PSDB). Ao todo, seriam R$ 100 milhões.

Para o governador, a JBS diz que passou R$ 45.631.696,03. Ele recebeu R$ 10 milhões em espécie, de acordo com o delator, e outros R$ 35 milhões por meio de pagamentos feitos com notas falsas emitidas por pessoas físicas e jurídicas.

Para Puccinelli, a JBS pagou o maior montante –R$ 114.175.420,88, conforme documentos apresentados à PGR e também conteúdo do depoimento. Na delação, o dono da JBS diz que o petista recebeu R$ 3 milhões do esquema.

O presidente da Ordem em MS, Elias Mansour Karmouche, disse que a OAB ressaltou que pedirá dados oficiais referentes a todos os políticos do Estado. A partir da análise, então, que poderá avaliar tanto o conteúdo quanto as possíveis ações.

“Queremos de todos os polícitos do Estado. Antes disto não podemos avaliar”, disse, ressaltando que o assunto será levado para o Conselho da Ordem.

Confira a nota oficial na íntegra:

NOTA OFICIAL

Diante das recentes notícias e vídeos veiculados nos meios de comunicação nacional e estadual sobre a delação dos empresários da JBS, Joesley Batista e Wesley Batista, envolvendo o atual Governo do Estado e os dois anteriores, a Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul (OAB/MS), protocolará nesta segunda-feira (22) perante o Ministro Edson Fachin do Supremo Tribunal Federal (STF), um pedido de acesso integral aos documentos oficiais do processo, relativos ao Estado de Mato Grosso do Sul.

A OAB/MS reitera seu compromisso irrestrito de defender a Constituição e a ordem jurídica, tomando todas as medidas necessárias para atingir suas finalidades institucionais.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions