A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

02/11/2010 11:11

Para André vitória de Serra em MS prova força

Redação

Ao analisar, esta manhã, o resultado das eleições para presidente em Mato Grosso do Sul, onde o candidato tucano José Serra foi vitorioso sobre a presidente eleita Dilma Rousse, o governador André Puccinelli (PMDB) afirmou que a petista "largou o noivo errado no altar".

A frase relembra o discurso de Puccinelli durante o período de pré-campanha, quando ele ainda não havia decidido quem apoiar, se Dilma ou José Serra. "Ela me largou plantado esperando no altar. Eu fiz a minha opção", afirmou hoje ao governador, após visitar o tumulo dos pais no cemitério Parque das Primaveras, em Campo Grande.

Para Puccinelli, o resultado favorável de Serra no Estado, com vantagem ampla sobre Dilma, mostrou força de seu grupo político. "Nós mostramos que temos prestígio para mudar resultados", disse o governador, lembrando que a diferença entre Serra e Dilma no estado no início era de 3 pontos percentuais e acabou em 10. O tucano superou a petista eleita em mais de 120 mil votos no Estado.

O governador afirmou que não vai à posse de Dilma Roussef. "Não foi o meu candidato, seria muito puxa-saquismo", disse.

Sobre a vitória de Dilma, Puccinelli disse que já era o resultado esperado. "As pesquisas todas indicavam isso". De acordo com ele, a surpresa foi a votação tão expressiva da presidente eleita no Nordeste. "Dos 12 milhões de votos de diferença, 10 milhões foram no nordeste", afirmou.

Expectativa - Ao comentar o reflexo para Mato Grosso do Sul da eleição de Dilma, Puccinelli disse estar tranquilo. "Eu não acredito que possa haver discriminação ou vingança".

Ele lembrou que isso não aconteceu no segundo governo do presidente Lula, apesar de ter apoiado Geraldo Alckmin (PSDB), que também venceu no Estado à época.

Além disso, na avaliação de Puccinelli, os investimentos que o Governo Federal vem fazendo no Estado tem sido conquistados graças a projetos bem elaborados pelo governo estadual.

O governador afirmou que não à posse de Dilma mas que já tem um assunto a tratar na reunião de governadores que ela pretende fazer. "Vou levar boas sugestões para a saúde. Vou pedir que o governo federal trabalhe pela aprovação da emenda 29". A emenda, lembrou, prevê um reforço de caixa para o setor da saúde com dinheiro federal.

Temer diz que adiamento da reforma da Previdência foi 'ótimo' para ganhar votos
O presidente Michel Temer procurou mostrar otimismo ao falar sobre a reforma da Previdência ao dar posse ao deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) c...
Diretor da PF entrega ao STF relatório de investigação sobre ministros
O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, entregou hoje (15) à ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), um re...
TRE realiza plantão para cadastramento biométrico neste sábado na Capital
O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) realiza neste sábado mais um plantão para atender eleitores de Campo Grande que ainda nã...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions