A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

12/02/2014 13:02

Para vereadores, demissão foi alerta para estilo centralizador de Bernal

Aline dos Santos e Kleber Clajus
Nesta quarta-feira, sessão da Câmara foi no bairro Santa Branca. (Foto: Kleber Clajus)Nesta quarta-feira, sessão da Câmara foi no bairro Santa Branca. (Foto: Kleber Clajus)

A demissão relâmpago do titular da Seplanfic (Secretaria Municipal de Planejamento, Finanças e Controle), que durou menos de 24 horas, foi encarada pelos vereadores como um alerta ao estilo centralizador do prefeito Alcides Bernal (PP). Ontem, pelo Facebook, Wanderley Ben Hur da Silva disse adeus à administração municipal. Depois de uma série de reuniões, decidiu ficar no cargo.

Líder da oposição, o vereador Airton Saraiva (DEM) afirma que falta autonomia para o primeiro escalão trabalhar. “Os secretários ficam presos nas decisões do prefeito, que é um centralizados obcecado”, diz.

A Ben Hur, o prefeito prometeu agilizar a máquina administrativa. No entanto, Saraiva vê a mudança com desconfiança. “Não consegue nem fazer licitação para a avenida Guaicurus, quem dirá para obras maiores”, salienta.

A permanência do titular da Seplanfic trouxe alívio ao vereador Chiquinho Telles (PSD). “Ele tem jogo de cintura. Sabe que a Casa de Leis é política, mas é preciso relacionamento. A administração sem o Chaves vai ficar de joelho, sem o Ben Hur ia para a lona”, avalia.

Secretário de Governo, Pedro Chaves (PSC) deixa a Prefeitura esse ano para assumir uma cadeira no Senado. Ele é suplente de Delcídio Amaral (PT), pré-candidato ao governo do Estado.

Para a vereadora Grazielle Machado (PR), a atitude de Wanderley Ben Hur evidencia os problemas na gestão. “O problema não é com ele. A situação toda mostra a total desestabilização da administração. O prefeito precisa refletir sobre a questão”, aconselha.

Segundo Luiza Ribeiro (PPS), que é aliada de Bernal, o secretário deve recarregar as baterias. “Tem que aguentar o tranco e ficar lá. As dificuldades são naturais”, afirma. Hoje, os vereadores realizaram sessão no bairro Santa Branca, região do Universitário.

Ben Hur é o segundo homem forte na atual gestão municipal. O primeiro foi Gustavo Freire, que chegou a acumular as pastas de Receita e de Governo, mas caiu após ser exonerado do Ministério da Fazenda acusado de cobrar propina na aduana em Corumbá.

Assembleia recebe prestação de contas e fará limpeza de pauta antes do recesso
A última semana de trabalho do Poder Legislativo de Mato Grosso do Sul em 2017 será aberta com a audiência pública para prestação de contas do govern...
Assembleia vota prorrogação de adesão a fundo que regula incentivos fiscais
A prorrogação até 30 de dezembro do prazo para que empresas beneficiadas com incentivos fiscais concedidos pelo governo do Estado se inscrevam no Fad...


Essa Luiza Ribeiro acha que todo mundo é igual a ela que gosta de ser pisado pelo Dito e ficar quieto "tem que aguentar o tranco e ficar lá" só louco para conseguir ficar ao lado de um centralizador obcecado, o corumbaense esta travando minha cidade.
 
aureliano sousa em 12/02/2014 13:28:10
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions