A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

16/09/2013 17:29

Partidos indicam os cinco vereadores para CPI da Homex, que terá 60 dias

Zemil Rocha
Alceu Bueno é candidato a presidente da CPI da Homex (Foto: arquivo)Alceu Bueno é candidato a presidente da CPI da Homex (Foto: arquivo)

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Homex acaba se ser implantada oficialmente com a escolha de seus cinco membros e definição do prazo de 60 dias para os trabalhos investigativos sobre dívida e abandono de obras de condomínio residencial por parte da empresa mexicana Homex. A definição dos membros, indicados pelas bancadas partidárias, aconteceu esta tarde durante reunião com o presidente da Câmara, Mario Cesar (PMDB).

Integram a CPI da Homex os vereadores Alceu Bueno (PSL), Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB), Vanderlei Cabeludo (PMDB), Otávio Trad (PT do B) e Ayrton Araújo (PT). Reunião amanhã, durante ou após a sessão da Câmara, deverá definir o presidente e relator da nova comissão, a terceira, já que estão em andamento a CPI do Calote, prestes a encerrar seus trabalhos, e a CPI da Saúde.

Pelo andamento das negociações, os dois vereadores que mais se envolveram até agora na discussão da crise deixada pela mexicana Homex, Carlão e Alceu Bueno, devem comandar a CPI. “Sou candidato a presidente”, anunciou esta tarde Alceu Bueno, garantindo que já tem apoio de Carlão e que o escolherá como relator, caso seja confirmada sua indicação como presidente.

Irregularidades – São inúmeras as irregularidades deixadas pela empresa Homex, que abandonou a obras de 3,2 mil unidades residenciais devendo para o comércio local, trabalhadores e subempreiteiros. “E não tem nenhum projeto para recuperar esse dinheiro para pagar a dívida”, apontou Alceu Bueno. Indagado sobre o valor, ele disse que esse é um dos pontos a serem levantados pela CPI.

O levantamento será feito com pedidos de documentos e oitivas de entidades que tiveram algum tipo de envolvimento comercial, financeiro ou trabalhista com a Homex. “ Vamos nos socorrer com o Ministério do Trabalho, Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil, associação de empreiteiras que também estão no prejuízo, porque a Homex subempreitava tudo, pois uns faziam parede, outros armação, laje, telhado”, informou Bueno.

A única coisa que os integrantes da CPI da Homex sabem com exatidão, por enquanto, é que hoje estão prontas cerca de 480 unidades prontas e faltam mais 220 para serem terminadas, demandando investimento de R$ 1,5 a 1,7 milhão. “Algumas dessas pouco mais de 200 unidades estão 95% terminadas, outras 40% e outras ainda só estão na armação. Em média, tem meio a meio”, revelou Alceu.

Outros fatores relevantes a serem investigados pela CPI da Homex são as rachaduras em paredes de algumas unidades residenciais; a situação do esgoto sanitário, já que a Caixa Econômica Federal não assumirá essa parte; a conclusão da escola, praça e pavimentação da via de acesso.

Atualmente, das 480 unidades habitacionais prontas e habitadas, a metade está com pagamento regular e a outra não em razão de não haver sido emitido o “habite-se”.

 

 

Diretor da PF entrega ao STF relatório de investigação sobre ministros
O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, entregou hoje (15) à ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), um re...
TRE realiza plantão para cadastramento biométrico neste sábado na Capital
O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) realiza neste sábado mais um plantão para atender eleitores de Campo Grande que ainda nã...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions