A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

17/05/2014 16:12

Paulo Duarte vê hoje o PT mais unido em torno de Delcídio do que de Zeca

Josemil Arruda
Paulo Duarte vê PT agora mais unido do que em 2010 (Foto: Marcelo Victor)Paulo Duarte vê PT agora mais unido do que em 2010 (Foto: Marcelo Victor)

O presidente regional do PT, Paulo Duarte, considera que o principal resultado do Encontro Estadual de Tática Eleitoral, realizado está manhã na sede da Fetems, foi a unidade partidária. “O PT saiu de lá mais unificado ainda, com uma candidatura sólida dentro do partido, que é unânime. E isso não não é coisa fácil no PT”, destacou Duarte.

Paulo Duarte argumentou que nem mesmo Zeca do PT teve tamanha unidade interna do partido na eleição passada para o governo do Estado, quando perdeu para André Puccinelli (PMDB), então candidato à reeleição. “Na eleição de 2010, o PT perdeu pela divisão interna. Agora o PT tem muita chance de voltar a governar o Estado”, comparou.

Na avaliação dele, a aclamação de Delcídio como pré-candidato a governador do PT e de Ricardo Ayach, presidente da Caixa de Assistência dos Servidores de Mato Grosso do Sul (Cassems), como indicação para a vaga do Senado, caso o empresário Sérgio Longen (PTB) não aceita a vaga, representam que o partido está preparado para as eleições em quaisquer circunstâncias.

“Quanto ao Senado, é importante ter pré-candidato. O nome de Ricardo Ayache foi indicado, sem fechar as portas para aliados. Se lá na frente, um conjunto do partidos entenderem que devem lançar candidato a senador, podemos voltar e discutir”, explicou o presidente do PT, informando ainda que Longen ainda não deu resposta ao convite para disputar a vaga senatorial. “E o PTB não é só Senado, mas apoio do partido”, acrescentou.

O companheiro de chapa de Delcídio, na condição de candidato a vice-governador, conforme Paulo Duarte, deve ser indicado por PDT ou PR, que são os partidos que reivindicaram a vaga. “Acho ótimo que tenha pressão dos partidos pela vaga. Temos partidos importantes que pretendem indicar o vice de Delcídio”, enalteceu.

O senador Delcídio do Amaral também ficou muito satisfeito com o resultado do encontro.“Depois de uma discussão aberta, franca e polêmica, tomamos uma decisão coerente com o quadro eleitoral que se avizinha em Mato Grosso do Sul. E não poderia ser diferente. O PT é forte porque é um partido onde todos têm voz. E essa democracia partidária que faz do PT o maior partido de Mato Grosso do Sul e do Brasil”, avaliou o senador.

Até final de junho, revelou Duarte, o PT fará sua convenção para homologar as candidaturas e a política definida hoje pelo Encontro Estadual de Tática Eleitoral. “A convenção deve ser na última semana”, declarou ele, sem muita precisão.

 

 



Se unido ou desunido, "tô nem ai".No que depender de mim, PT NUNCA MAIS. E para o senado, eu que geralmente apoiava o (arg ) PT, vou com a senhora Simone Tebet.
 
Luis Fernando Ferreira da Silva em 17/05/2014 17:41:13
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions