A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

11/02/2015 11:12

Pequenos formam bloco com 10 e vão indicar dois em comissões

Paulo Corrêa vai ser o líder do novo grupo criado a partir de articulação do Governo

Juliene Katayama e Leonardo Rocha
Corrêa (centro) conseguiu assinatura de Grazielle (dir.) na sessão de hoje (Foto: Roberto Higa/ALMS)Corrêa (centro) conseguiu assinatura de Grazielle (dir.) na sessão de hoje (Foto: Roberto Higa/ALMS)

O deputado estadual Paulo Corrêa (PR) será o líder do bloco dos pequenos partidos da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul formado na manhã desta quarta-feira (11) depois da intervenção do Governo. O grupo terá 10 integrantes e ganha força na Casa como indicação de dois nomes para as comissões permanentes.

“Desta forma não ficaremos excluídos do processo. Esse bloco foi criado para que esses partidos com menos participação tenham representatividade nas comissões”, afirmou Corrêa. O deputado conseguiu as últimas assinaturas na sessão de hoje.

Mara Caseiro (PTdoB) e Grazielle Machado (PR) foram as últimas a assinar o documento. Mara justificou a demora para analisar melhor a proposta. “Fui reticente porque houve pouco tempo de discussão sobre o bloco e não gosto nada de goela abaixo, mas entendo que vai fortalecer os partidos”, pontuou.

Grazielle pediu para o colega de bancada especificar o artigo 100 do Regimento Interno que trata da formação de blocos. “O art. 100 do regimento explica as funções do bloco. O bloco foi feito para objetivos comuns dos partidos e dos integrantes que estão no bloco”, explicou a deputada.

Com a formação do bloco, os pequenos partidos ganham o direito de indicar dois integrantes nas comissões permanentes. Para o líder do governo, deputado estadual Professor Rinaldo (PSDB), o grupo é bom porque é composto de aliados. “Como se trata de partidos aliados ao governo, o bloco não deixa de ser bom para o governo, mas não vai interferir”, afirmou o tucano.

Outro parlamentar que saiu satisfeito com a formação do bloco foi o “filho único” Barbosinha (PSB). “Isoladamente, dificilmente o PSB teria representação maior na Assembleia Legislativa”, ressaltou.

Para fechar o grupo, o chefe da Casa Civil, Sérgio de Paula, se reuniu com alguns deputados após a sessão de ontem. A visita pode ter influenciado a formação do bloco. Já oficializado, os deputados vão se reunir às 11h para discutir as indicações nas comissões.

Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...
Assembleia vota Orçamento de R$ 14,4 bilhões de 2018 na terça-feira
O Orçamento de R$ 14,4 bilhões do Governo de Mato Grosso do Sul para 2018 passará pela votação em segunda discussão na terça-feira (19) na Assembleia...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions