ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  26    CAMPO GRANDE 23º

Política

Pesquisa mostra que Trad lidera preferência para governo do Estado

Levantamento foi realizado com 2.056 pessoas de 26 municípios

Por Gabriel Neris | 29/11/2021 07:55
Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, durante agenda. (Foto: Arquivo)
Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, durante agenda. (Foto: Arquivo)

Se a eleição para o governo do Estado fosse realizada hoje, segundo o Instituto de Pesquisa Resultado, o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), seria o preferido de 27,29% do eleitorado consultado entre os dias 16 a 22 de novembro em 26 municípios de Mato Grosso do Sul. O Estado tem 79 cidades.

Logo depois, aparece o nome do ex-governador André Puccinelli (MDB), com 20,87%, Zeca do PT, com 12,69%, Rose Modesto, com 10,46%, e Eduardo Riedel, com 2,38%.

Aqueles que disseram não votar em nenhum deles, branco ou nulo, e que não sabem ou não quiseram responder somam 35,89%, superior até mesmo ao primeiro colocado na pesquisa.

Pesquisa estimulada para governo do Estado. (Arte: Reprodução/Instituto de Pesquisa Resultado)
Pesquisa estimulada para governo do Estado. (Arte: Reprodução/Instituto de Pesquisa Resultado)

Os dois ex-governadores Zeca do PT e André Puccinelli são líderes de rejeição. Questionados em que não votaria de jeito nenhum, 33,07% citaram Zeca do PT e 16,10% André Puccinelli. Outros três candidatos estão praticamente empatados. Eduardo Riedel aparece com 7%, Rose Modesto com 6,18% e Marquinhos Trad com 6,13%.

Outros 14,30% disseram que não rejeitam ninguém, 8,51% rejeitam todos os candidatos mecionados, branco/nulos somaram 1,65% e não sabe/não quis responder 7,05%.

Pesquisa espontânea para o Senado tem Rose Modesto (1,46%), Zeca do PT (1,46%), Odilon de Oliveira (1,12%), Simone Tebet (1,02%), Tereza Cristina (0,88%), Delcídio do Amaral (0,29%), Nelsinho Trad (0,19%), Reinaldo Azambuja (0,19%), Ricardo Ayache (0,15%), Eduardo Riedel (0,10%), Fábio Trad (0,10%), Marquinhos Trad (0,10%), Soraya Trhonicke (0,10%), José Carlos Barbosa (0,05%), Renan Contar (0,05%), Junior Mochi (0,05%), Lucas de Lima (0,05%) e Sérgio Harfouche (0,05%).

Na pesquisa estimulada, Odilon de Oliveira é citado por 20,82% dos entrevistados. Tereza Cristina (13,96%), Rose Modesto (12,99%) e Simone Tebet (12,55%) aparecem praticamente empatados. Zeca do PT também foi bem lembrado (12,45%). Ricardo Ayache somou 3,16% e Eduardo Riedel (1,61%). Branco/Nulo somaram 6,13%, não sabe/não respondeu 16,34%.

O ex-governador Zeca do PT foi o mais rejeitado para o Senado. Seu nome foi citado por 36,62% dos entrevistados. Rose Modesto (6,42%), Simone Tebet (6,18%), Eduardo Riedel (5,98%), Tereza Cristina (4,86%), Odilon de Oliveira (4,38%) e Ricardo Ayache (4,13%) também foram mencionados. Branco/nulo somou 3,40% e não sabe/não quis responder 28,02%.

A pesquisa também consultou os entrevistados sobre a preferência para presidente. Luiz Inácio Lula da Silva lidera nas duas situações. Na espontânea, Lula tem 18,48% diante de 16,88% de Jair Bolsonaro. Sérgio Moro tem 2,77%, seguido por Ciro Gomes, com 1,02%, João Doria (0,39%), Marina Silva (0,15%), Eduardo Leite (0,10%), Simone Tebet (0,10%), Cabo Daciolo (0,05%), Guilherme Boulos (0,05%), Joaquim Barbosa (0,05%), Odilon de Oliveira (0,05%) e Reinaldo Azambuja (0,05%). Branco/nulo somou 4,13% e não sabe/não quis responder 55,69%.

Na pesquisa estimulada, Lula tem 37,26% contra 30,79% de Jair Bolsonaro. Sergio Moro tem 11,62%, Ciro Gomes 4,57% e João Doria 2,68%. Branco/nulo somou 4,04% e não sabe/não quis responder 9,05%.

A pesquisa foi realizada com 2.056 pessoas. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos. O intervalo de confiança é de 95%.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário