ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, QUINTA  03    CAMPO GRANDE 24º

Política

Pessimistas, eleitores dizem não acreditar em promessas nem durante sonho

Eleições municipais deste ano irão ocorrer durante o dia 15 de novembro em consequência da pandemia

Por Aletheya Alves | 24/10/2020 15:19
Georgina Dias de Souza diz que ainda não sabe como escolher o voto, já que não consegue acreditar em promessas. (Foto: Kísie Ainoã)
Georgina Dias de Souza diz que ainda não sabe como escolher o voto, já que não consegue acreditar em promessas. (Foto: Kísie Ainoã)

A menos de um mês das eleições municipais, o que se vê nas ruas de Campo Grande é clima de desconfiança. Questionados sobre qual promessa levaria o voto neste ano, eleitores esquivaram da pergunta e afirmaram que o problema é justamente não acreditar nas falas políticas.

Em cenário diferente do costume, as campanhas políticas deste ano estão sendo realizadas também focadas em redes sociais. Para a diarista Georgina Dias de Souza, de 57 anos, as mudanças que vieram com a pandemia não afetam o pensamento já consolidado: falta de crença em promessas durante período eleitoral.

Questionada sobre como está escolhendo os candidatos a prefeito e vereador, ela explicou que continua sem parâmetros e ainda não sabe o que fará em novembro.

Não tem como acreditar em nada, a gente sabe que todo ano é a mesma coisa. O que adianta escutar eles falando se não vão cumprir mesmo? Não dá para acreditar nem durante sonho.

Camapanha política sendo realizada na Rua 14 de Julho. (Foto: Arquivo/Henrique Kawaminami)
Camapanha política sendo realizada na Rua 14 de Julho. (Foto: Arquivo/Henrique Kawaminami)

Refletindo com desconfiança, Atelanir Rosa Silva, de 51 anos, explica que precisa pensar muito distante para acreditar em alguma proposta. “Acho que me chama atenção promessa sobre melhora de transporte público. Não acredito que alguém vai colocar isso em prática, mas se fosse verdade é isso que iria garantir voto”.

Moradora do Jardim Noroeste, Maria de Fátima Traze, 32 anos, conta que tenta buscar algum candidato focado nos bairros. Para ela, ali está a maior necessidade de atenção durante e após o período eleitoral.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Se eu forçar bastante para acreditar que é verdade, penso em ações nas regiões que ficam longe do Centro. A gente que mora mais longe vê a importância dessas promessas, isso que ia ter meu voto se eu pudesse pensar que ia ser colocado em prática.

Ainda sem ter decidido o voto, Maria explica que vai tentar pensar até o último momento para buscar a melhor opção. "É difícil porque a gente é desanimado com política, então complica na hora de ver em quem vai votar".

Um pouco mais otimista, a auxiliar de cozinha, Márcia Balbino Costa, de 39 anos, diz que vem pensando em muitos critérios para tentar filtrar melhor as escolhas. “Tá tudo tão caótico, mas acho que penso na área da saúde. Vejo a trajetória dessas pessoas e tento imaginar se é possível que estejam falando a verdade. Garantia mesmo a gente não tem nenhuma, né?”.

Márcia Balbino Costa diz que promessas voltadas à área da saúde são seu principal foco. (Foto: Kísie Ainoã)
Márcia Balbino Costa diz que promessas voltadas à área da saúde são seu principal foco. (Foto: Kísie Ainoã)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário