A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

19/05/2015 21:00

Pivô de escândalo culpa Bernal por dívidas com agiotas

Lidiane Kober e Lúcio Borges

Pivô de escândalo, o ex-assessor do prefeito Gilmar Olarte (PP), Ronan Edson Feitosa de Lima, culpou o prefeito cassado, Alcides Bernal (PP), por dívidas com agiotas. Ele ainda declarou que, hoje, não o procuram mais para cobrar, mas a fim de oferecer dinheiro para mudar seu depoimento à Justiça.

O caso ganhou repercussão nacional, após reportagem do Fantástico, que acusa Olarte de “dar o golpe do cheque em branco” em eleitores. Ronan, por sua vez, disse, em entrevista ao SBT, que ele é o dono das dívidas e que as contraiu para pagar cabos eleitorais contratados para fazer campanha de Bernal. “Neste projeto (da candidatura de Bernal a prefeito) fomos deixados prá traz, havia promessa de recurso, que não foi repassada e tive que me virar nos trinta para pagar cabos eleitorais”, afirmou.

Ele ainda contestou informação de que prometeu cargos e contratos em troca do empréstimo. “Pessoas muito próximas, que conheciam meu caráter, disseram: eu vou te ajudar, conta comigo. Nunca coloquei a faca no pescoço, nunca extorqui ninguém”, garantiu. “E não tenho poder nenhum e nem caneta para oferecer cargo e beneficiar alguém”, completou.

Ainda de acordo com Ronan, a dívida é de R$ 50 mil e não de quase R$ 1 milhão. “Ai (o Fantástico) pega uma pessoa, que se diz agiota, mas é um pintor, um cara quebrado, que tem passagem pela polícia por furto e por porte ilegal de arma e coloca em rede nacional falando que devo isso e aquilo”, reclamou, fazendo menção a Salem Pereira Vieira.

Defesa de Olarte – O ex-assessor também aproveitou para defender o atual prefeito. “Pessoas, com interesses políticos, divulgaram informações distorcidas, extraíram algo de uma situação para tentar queimar a imagem do Gilmar”, comentou.

A vontade de prejudicar o prefeito seria tanto que Ronan afirma ter recebido propostas milionárias para mudar seu depoimento. “Existem muitas pessoas que hoje me procuram, engraçado que não é para cobrar é para oferecer e não tenho interesse nenhum de manchar a imagem do prefeito Gilmar Olarte”, disse.

A reportagem do SBT divulgou ainda áudios do prefeito em conversa com o irmão de Ronan. Nas gravações, ele promete ajuda para tentar salvar a vida do ex-assessor, que estaria sendo ameaçado de morte. “Vou designar uma pessoa para começar a parcelar essas coisas só por um motivo, pela vida do seu irmão”, afirmou Olarte.

Ele ainda aparece criticando a ligação de Ronan com agiotas. “Disse mil vezes que não fizesse esse rolo, mas nós vamos organizar”, complementou. O caso tramita na Sessão Criminal do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) e o relator é o desembargador Luiz Cláudio Bonassini da Silva. Além de Olarte, o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) denunciou Ronan e Luiz Márcio dos Santos Feliciano.

Bernal - O ex-prefeito Alcides Bernal falou que não acompanhou a entrevista de Ronan e que não se posicionaria oficialmente. No entanto, acabou comentando que Campo Grande não merece o que está acontecendo e demonstrou confiança nas investigações do Gaeco e nas instituições judiciárias. Ele adiantou ainda que, mesmo sendo apontado novamente, não tomará nenhuma atitude.

“Nossa Capital não merece este horror que estão fazendo e transformando o Paço Municipal em caso de polícia. Não vi esta matéria e nova zombaria deste senhor (Ronan). Acredito no Gaeco e precisamos entender que o Grupo Especializado fez, em um ano, é trabalho sério e não é brincadeira. Qualquer posição e acusação afrontam ao Judiciário e ao Grupo”, disse Bernal.

Questionado se não tomaria nenhuma medida judicial contra Ronan, Bernal ratificou que é uma questão para as instituições resolverem, pois a honra e trabalho das mesmas é que estavam sendo questionadas. “Este senhor (Ronan) esta atentando contra a ordem e paz pública da sociedade. Espero que o TJ e o MP tomem as decisões cabíveis. Não vou desacreditar no Gaeco e no TJ e se ele (Ronan) usa algum fato em TV é muito grave e vai contra a paz e a instrução penal. É muito grave a mídia também repercutir isto, considero a TV cúmplice”, finalizou.

Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...
Assembleia vota Orçamento de R$ 14,4 bilhões de 2018 na terça-feira
O Orçamento de R$ 14,4 bilhões do Governo de Mato Grosso do Sul para 2018 passará pela votação em segunda discussão na terça-feira (19) na Assembleia...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions