A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 24 de Março de 2019

04/02/2019 11:42

Por impacto nos Estados, Reinaldo vai apoiar reforma da previdência

"Não vamos fazer isso para o Bolsonaro e sim para a população, que precisa dessas reformas", diz o governador

Aline dos Santos e Leonardo Rocha
Reinaldo Azambuja (à direita) participou de abertura na Assembleia Legislativa. (Foto: Leonardo Rocha)Reinaldo Azambuja (à direita) participou de abertura na Assembleia Legislativa. (Foto: Leonardo Rocha)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) afirma que dará apoio integral à reforma da previdência, cujo texto final ainda é concluído pela equipe do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

“A previdência impacta as finanças do Estado. Assim que o novo texto estiver pronto, o governo pretende dar apoio integral. A reforma é essencial aos cofres da União e dos Estados. Além da previdência, outro tema importante é o pacto federativo”, afirma o governador, que concedeu entrevista coletiva após abertura do ano legislativo na Assembleia.

O pacto ordena a divisão dos impostos. “Não vamos fazer isso para o Bolsonaro e sim para a população, que precisa dessas reformas, se não o País não avança. Depois das reformas, vai sobrar recurso para investimento em modais de logística, assim como nas áreas essenciais: saúde, educação e segurança”, diz o governador.

Como a reforma da previdência passa pelo Congresso Nacional, Azambuja aprovou a reeleição de Rodrigo Maia (DEM/RJ) para comandar a Câmara Federal e a eleição de Davi Alcolumbre (DEM/AP) para presidente do Senado.

“Conheço o Davi, que foi uma mudança importante no Senado e o Rodrigo Maia é antenado nessas pautas que o País precisa”, afirma Reinaldo.

Quanto aos servidores públicos estaduais, o governo fez a reforma da previdência em 2017 e aprovou no ano passado a previdência complementar para os futuros servidores estaduais de Mato Grosso do Sul. 

Nesta segunda-feira (dia 4), o governador participou de solenidade na Assembleia Legislativa. Reeleito, o governado afirmou que o primeiro mandato foi de trabalho harmônico com os deputados, numa aliança entre a administração estadual e ao Poder Legislativo.

"Aliança que, inclusive, foi importante nos momentos de dificuldade na época da crise. A Assembleia sempre olhou para o equilíbrio financeiro e a sustentabilidade do Estado", diz.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions