A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 23 de Outubro de 2018

27/09/2018 16:34

Por segurança, Justiça manda transferir data de ato contra Bolsonaro

Juiz determina mudança de data de manifestação para evitar confronto com apoiadores do candidato

Gabriel Neris
Manifestantes contra Bolsonaro em Aquidauana e Anastácio criaram grupo no Facebook (Foto: Reprodução)Manifestantes contra Bolsonaro em Aquidauana e Anastácio criaram grupo no Facebook (Foto: Reprodução)

A Justiça Eleitoral determinou a transferência de data de manifestação contra o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) marcada para sábado (29) em Aquidauana, a 135 km de Campo Grande. De acordo com o juiz Juliano Duailibi Baungart, o motivo é que já havia outro ato, a favor do mesmo candidato, agendado para o mesmo dia. Com medo de confrontos, o magistrado decidiu determinar que o protesto contrário fosse alterado.

No despacho, o juiz aponta que a manifestação favorável ao candidato do PSL, organizada por um grupo intitulado Direita MS, estava marcada antes inclusive com comunicação às autoridades policiais. A previsão é de uma carreata das 17h às 20h.

Porém, um grupo contra a candidatura de Bolsonaro foi criado no Facebook para protestar no mesmo dia. O movimento "Mulheres Unidas Contra Bolsonaro - Aquidauana/Anastácio" criou o evento na rede social. Inicialmente, o protesto seria na Praça dos Estudantes, mas o local foi alterado pelo grupo para a Praça Nossa Senhora da Imaculada Conceição, a partir das 15h.

Juiz publicou o despacho na mesma página alertando manifestantes (Foto: Reprodução)Juiz publicou o despacho na mesma página alertando manifestantes (Foto: Reprodução)

Ainda assim o juiz entendeu por segurança que o ato contra Bolsonaro não seja realizado no sábado.

"Ocorre que, em virtude dos últimos acontecimento políticos e com o acirramento dos ânimos dos eleitores com a aproximação do pleito, a prudência recomenda que as manifestações sejam realmente asseguradas àquele que a comunicou em primeiro lugar", escreveu no despacho.

"Em que pese tenham sido marcadas para lugares distintos, a sede do município de Aquidauana é pequena e certamente essa pretensão de que ambas aconteçam ao mesmo tempo tem por objetivo o enfrentamento e a desordem, o que não será tolerado pelo Poder Judiciário", justificou o magistrado.

O juiz da 10ª Zona Eleitoral determina ainda que a nova data seja informada ao Cartório Eleitoral e ao 7º Batalhão da PM.

A reportagem tentou contato com uma das pessoas responsáveis pela página na internet, mas não houve retorno até a publicação desta matéria.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions