A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

26/01/2016 13:30

Pré-candidato, deputado quer mais escola integral e transporte eficaz na Capital

Felipe Orro, que foi prefeito de Aquidauana por dois mandatos, mira futuro político em Campo Grande

Mayara Bueno
Deputado estadual Felipe Orro (PDT). (Foto: Lauro Burke)Deputado estadual Felipe Orro (PDT). (Foto: Lauro Burke)

Mais escolas municipais de período integral e investimentos em melhorias no transporte coletivo urbano. Estão são as maiores prioridades para Campo Grande, defende o deputado estadual Felipe Orro (PDT), que foi prefeito em Aquidauana por dois mandatos e, este ano, se lança pré-candidato à Prefeitura da Capital. 

Em visita ao Campo Grande News, nesta terça-feira (26), o parlamentar comentou sobre seus planos para 2016. Orro tem no currículo dois mandatos em Aquidauana, entre 2000 e 2008. Autor de projeto sobre o ensino integral no Ensino Fundamental na rede de escolas estaduais, defende a proposta como fundamental para a Capital.

“Quero gradativamente criar no ensino fundamental o tempo integral, é o futuro”, diz Orro. Para ele, é uma oportunidade de melhorar a educação das crianças, que podem aprender alguma atividade esportiva, por exemplo, e consequentemente evitar problemas sociais, como o envolvimento com as drogas. “Ao invés de ficarem na rua, fazer algum esporte desde pequeno, se manter ocupado”.

Outro problema da cidade, apontado pelo deputado como um dos mais graves, é o transporte coletivo “caro e de qualidade ruim”. Orro lembra que muitas cidades do mundo, inclusive no Brasil, têm neste serviço público uma maneira eficaz de locomoção, o que não ocorre em Campo Grande, devido à precariedade.

“Aqui o ônibus é caro e o transporte não é de qualidade, precisamos resgatar, aumentar o número de linhas e incentivar o uso”, afirma. Como consequência de um transporte melhor, o trânsito de Campo Grande ganhará mais fluidez, prevê o deputado.

Planejamento – Felipe Orro ressalta a necessidade de um postulante ao cargo de prefeito planejar as ações que serão feitas ao longo dos quatro anos de gestão. “Sem um projeto e só por vaidade ninguém ganhará a eleição. Cada vez mais, a população melhor informada vai eleger gente ficha limpa, que não tem mácula na sua vida pública”.

Para ele, a experiência frente a uma prefeitura, na qual ele lembra ter assumido em cenário que incluía atrasos na folha de pagamento e greve na saúde, lhe atribui experiência para lidar com as dificuldades da Capital. “Enfrentar os problemas, colocar na mesa e planejar soluções. Todos que passaram fizeram sua parte, mas no trânsito, por exemplo, não foi investido da forma que deveria. Falta planejamento e, independente de quem seja a culpa, é preciso resolver a situação com planejamento e pessoas capacitadas”.

Candidatura própria – O certo até o momento, segundo Orro, é que o PDT terá candidatura própria em Campo Grande, deliberação do diretório estadual e nacional do partido. “Isto já está definido, não vamos fazer aliança no primeiro turno. Agora, falta bater o martelo quanto ao nome que será lançado. Mas acredito em um nome novo, estamos apostando nesta possibilidade”, reforça o pré-candidato.



Em qualquer país civilizado as pessoas dão prioridade aos transportes coletivos para proteger o meio ambiente, mas as condições precárias nos levam a recorrer a outras alternativas de mobilidade. Até que ponto isso afeta nossa qualidade de vida?
 
Janaina Macedo calvo em 27/01/2016 07:25:10
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions