A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

25/07/2012 16:10

Prefeito defende que MP acompanhe definição sobre prédio da Câmara

Fabiano Arruda e Aline dos Santos
Prefeito diz que negocia aluguéis atrasados da Câmara Municipal. (Foto: arquivo)Prefeito diz que negocia aluguéis atrasados da Câmara Municipal. (Foto: arquivo)

O prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), afirmou, nesta quarta-feira, que vai solicitar que o MPE (Ministério Público Estadual) acompanhe os desdobramentos sobre o prédio da Câmara Municipal.

Segundo ele, o primeiro passo é chegar a um acordo sobre os aluguéis atrasados, “restabelecer a formalidade contratual” e, a partir disso, cuidar da desapropriação do imóvel. “Uma coisa de cada vez”.

Nelsinho, que participou, nesta manhã, do calendário de obras que vai marcar os 113 anos da cidade, destacou que a supervisão do MP será ideal na negociação “para que não ocorram problemas futuros”.

Durante agenda pública no último sábado, Trad garantiu que desistiu da compra do prédio da Câmara Municipal.

“Nós queremos um valor e eles (proprietários do imóvel) outro”, disse, na ocasião, sem divulgar números. O processo de desapropriação do prédio ficará para o próximo prefeito, informou.

O prédio da Câmara vai passar por adequações para comportar os novos vereadores da próxima legislatura.

Pendenga - A empresa Haddad Engenheiros Associados Ltda cobra na Justiça o pagamento de R$ 11 milhões por aluguéis atrasados. O aluguel da Câmara, em vigor desde 2000, já teve direito a vários capítulos na Justiça. O valor mensal, que era de R$ 35 mil, foi considerado abusivo pelo MPE (Ministério Público Estadual) e em 2001 uma liminar reduziu o pagamento para R$ 15 mil.

O contrato acabou em 2005 e desde então o aluguel não foi pago. A construtora recorreu e obteve aval para receber R$ 7 milhões pelos anos em que a Câmara não fez os depósitos pela locação. O argumento foi de que o contrato teve renovação automática. Em outra ação judicial, a Haddad cobra a diferença dos valores pagos entre 2000 e 2005, num total de R$ 4 milhões.



" ... o primeiro passo é chegar a um acordo sobre os aluguéis atrasados." Não. O primeiro passo é honrar o que foi contratado e pagar. Se houve erros na contratação, então que sejam punidos os responsáveis. Mas quem deve tem que pagar. Afinal, nós, simples mortais, se atrasamos o pagamento de nossos imposto, "ainda que por motivos justificáveis", a prefeitura "cai de pau em cima".
 
Fernando Silva em 25/07/2012 08:18:48
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions