A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

09/01/2013 16:49

Prefeito desconversa sobre demissões e contratações de comissionados

Fabiano Arruda e Helton Verão
Prefeito Alcides Bernal, protegido pelo vereador Cazuza, culpou parte da imprensa ao comentar demissões na administração municipal. (Foto: Rodrigo Pazinato)Prefeito Alcides Bernal, "protegido" pelo vereador Cazuza, culpou parte da imprensa ao comentar demissões na administração municipal. (Foto: Rodrigo Pazinato)

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), minimizou hoje a situação dos comissionados na administração municipal. Só hoje, dois decretos trouxeram 110 nomes que foram demitidos; 54 deles atuavam na Sesau (Secretaria Municipal de Saúde). Todos eram lotados no Instituto Municipal de Tecnologia da Informação.

Bernal desconversou sobre o assunto ao ser questionado por jornalistas nesta tarde enquanto participava da solenidade de posse de 60 guardas municipais.

O progressista culpou parte da imprensa de Campo Grande pelo assunto, justificando que a tentativa é de prejudicar seu trabalho há meses.

De acordo com o Sisem (Sindicato dos Servidores Municipais de Campo Grande), aproximadamente mil funcionários foram demitidos dos cargos municipais. Segundo o presidente do Sisem, Marcos César Malaquias Tabosa, este total é referente ao número de demissões feitas pelo ex-prefeito Nelson Trad Filho (PMDB) e também por Bernal.

Vagos - Ainda sem chefias nomeadas, funcionários de secretarias e departamentos da Prefeitura confessaram ao Campo Grande News, nesta quarta, estar às escuras. Os trabalhos estão prejudicados, já que a atual administração ainda não indicou titulares de algumas pastas nem substituiu comissionados que deixaram os cargos no fim do ano.

Servidores informaram que há setores totalmente paralisados. Para eles, quem sofre as consequência é o cidadão, que deixa de ser atendido.

Entre os cargos de primeiro escalão, ainda seguem em aberto os de chefe de gabinete, secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, de Ciência e Tecnologia e do Agronegócio; secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano; procurador-geral do município; diretor-presidente da Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados; diretor-presidente da Fundação Municipal de Esporte; e diretor-presidente do Instituto Municipal de Previdência. Para a Fundação de Esporte, o nome cotado é de Paulo Telles, ex-diretor do time de futebol Cene.



Bem feito para aqueles que fizeram votos de protesto contra o governo e prefeito, agora esta sendo justificado o voto daqueles que queriam mudanças, foram todos para olhos da rua, não adianta chorar, espera mais quatro anos, então o giroto se elege ai vocês pensam em voltar a ser funcionários, essas vagas vai ser preenchidas por pessoas, como secretário de finanças, citado pelo MPF, é assim que o povo gosta, igual o Lula falou, não vi nada, não sei de nada, assim que funciona administração públicas, isso tem que mudar, cade os concursos públicos, para população, pois aqui fora tem pessoas muito mais competente do que esse secretário de finanças, mas o Brasil é assim, prefeitos com contas reprovadas tomam posse e parasse que nada acontece, cade a justiça eleitoral, sumiram do mapa etc.
 
Lourival Aparecido Do Carmo em 11/01/2013 13:43:57
esta vai ser a nossa admonistração de agora em diante? nestes quatro anos?
 
ely monteiro em 10/01/2013 06:11:16
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions