ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  02    CAMPO GRANDE 15º

Política

Prefeito diz que atraso em apoio da União é injustificável e compromete salários

Por Ângela Kempfer | 19/05/2020 16:12
Marquinhos Trad falou sobre o assunto durante live na tarde de hoje no Facebook.
Marquinhos Trad falou sobre o assunto durante live na tarde de hoje no Facebook.

Novamente o prefeito Marquinhos Trad reclamou da demora na ajuda financeira prometida pela União aos estados e municípios. Segundo ele, quem pode sofrer primeiro as consequências é o servido público.

“A partir do momento que o Governo Federal, injustificavelmente, tem adiado a sanção dessa ajuda, não sanciona, infelizmente os funcionários públicos correm o risco de não receber no 5º dia útil pela primeira vez nessa gestão”, avisou.

O pagamento em risco seria o do mês de maio, pago em junho. Mesmo assim, ele garante que vai “somar esforços para continuar pagando em dia” os cerca de 27 mil funcionários públicos do município.

Para quem reclama de risco de falir por conta das restrições impostas pela covid-19, Marquinhos Trad diz que a empresa que ele administra também sofreu uma “fratura” e tanto durante a pandemia. “A empresa que eu administro é a prefeitura e esse vírus fez a gente perder muito em receita”.

Na tarde de hoje, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM) defendeu que a sanção ocorra nesta semana, já que foi aprovada em 7 de maio pelo Senado. Segundo ele, caso a ajuda demore mais, será necessário apresentar outra proposta atualizada de repasse de recursos, com valor superior ao discutido até agora, já que a crise só aumenta no caixa de estados e municípios.

Já o presidente Jair Bolsonaro informou que na sexta-feira ainda tem reunião marcada com governadores para discutir o assunto, entre eles, o de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja.

O texto aprovado estabelece transferência direta a estados e municípios R$ 60 bilhões, divididos em quatro parcelas mensais.