A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017

06/12/2016 15:40

Prefeitura é irresponsável ao dizer que empresas sumiram, diz vereador

Prefeitura culpou 'saqueadores' e fechou conselho que atrai investimentos da iniciativa privada

Richelieu de Carlo
Vereador Edil Albuquerque (PTB) após discurso na tribuna da Câmara. (Foto: Richelieu de Carlo)Vereador Edil Albuquerque (PTB) após discurso na tribuna da Câmara. (Foto: Richelieu de Carlo)

O vereador Edil Albuquerque (PTB) criticou a justificativa da Prefeitura de Campo Grande, de que o Codecon (Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico) está há oito meses sem liberar incentivos fiscais à iniciativa privada porque, neste período, está analisando irregularidades nas áreas já concedidas.

“Estão analisando desde que ele [Alcides Bernal, PP] entrou na Prefeitura. Estão analisando o quê?”, questionou o parlamentar durante a sessão desta terça-feira (6) na Câmara Municipal. Além de dizer, que esta situação se arrasta desde 2015.

Edil Albuquerque afirmou que tomou ciência desta situação por meio de reportagem do Campo Grande News. No domingo (4), o jornal publicou que, desde abril, o Codecon não se reúne para analisar e liberar a instalação e conceder incentivos fiscais a empresas privadas.

Segundo o vereador, a inatividade acontece por falta de interesse do Executivo. “Isso é falta de interesse e desconhecimento da Prefeitura, que não quer criar um compromisso, não quer ter esse trabalho”, afirmou.

Durante seu discurso no plenário, Edil chamou de “irresponsável” a afirmação do prefeito, Alcides Bernal (PP), de que algumas empresas “sumiram” após receber os incentivos. Bernal citou como exemplo a Kepler Weber.

“A Kepler vai começar a exportar mês que vem. Esse é o tipo de coisa que não se pode falar, pois é empresa que vive de ações na bolsa de valores. Isso dá um transtorno imenso. Não é uma empresa qualquer, é uma empresa de porte internacional e tem 190 funcionários em Campo Grande”, criticou o parlamentar.

O caso - Na reportagem publicada no domingo (4), o Campo Grande News denunciou que há oito meses nenhuma empresa consegue liberação para se instalar e fazer grandes investimentos em Campo Grande. Depois de anos dando terreno como incentivo fiscais às empresas interessadas em se instalar aqui, a Prefeitura de Campo Grande diz que não há mais espaço liberado e que precisou fazer uma revisão disso.

Alcides Bernal afirma que as investigações apontaram mais de 100 empresas irregulares, que receberam o terreno e não construíram ou simplesmente sumiram. Entre elas a Kepler Weber.

"Sumiram. O problema é muito mais profundo do que se imagina. Campo Grande vive hoje um drama de ter sido vítima de saqueadores e ainda teve uma farra de isenções tributárias e doações de bens imóveis", diz o prefeito que termina o mandato este mês.

Conselho – As reuniões do Codecon (Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico) são a única forma que os empresários têm para conseguir incentivo fiscal da prefeitura e, assim, colocarem seus projetos em prática.

A secretária da Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico), Dharleng Campos, diz que sua equipe está fazendo buscas e verificando todas as empresas que receberam incentivos por meio do Codecon.

"Temos inclusive casos de empresas que receberam áreas, colocaram em garantia, receberam o dinheiro e não se instalaram, não montaram sua estrutura e foram embora, deixando a dívida para a prefeitura. Por isso, estamos realizando esse trabalho e a partir desse levantamento teremos condições de realizar uma nova reunião ou não".

Reunião do Codecon é adiada mais uma vez e empresários reclamam
Novamente, a reunião do Codecon (Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico) prevista para esta sexta-feira (29) foi cancelada, desta vez, por f...
Codecon adia por quatro dias reunião que avalia projetos de investimentos
Com reunião agendada para esta segunda-feira (25) o Codecon (Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico) adiou por quatro dias o encontro com os...
Com as atividades paradas desde agosto, Codecon aprova 3 dos 8 projetos em pauta
Após a quarta tentativa de realizar uma reunião em seis meses, o Codecon (Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico) conseguiu realizar o prime...



Esse monopólio é prejudicial ao usuário. Carros mal cheirosos, batendo amortecedores, e profissionais desleixados tanto na aparência quanto no manuseio do veiculo, mormente na velocidade, Parecem una louquinhos nas ruas. O cidadão TEM SIM ! o direito de escolha e não ficar submetido à interesses escusos. Que venha o UBER! A escolha é do usuário que está pagando!
 
Barbarossa em 06/12/2016 17:44:14
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions