A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

15/10/2013 14:21

Primeira polêmica da Comissão Processante é sobre o rito de sua criação

Zemil Rocha e Luciana Brazil
Paulo Pedra defendeu que comissão fosse criada por sorteio (Foto: Cleber Gellio)Paulo Pedra defendeu que comissão fosse criada por "sorteio" (Foto: Cleber Gellio)

A primeira polêmica sobre a Comissão Processante criada pela Câmara de Campo Grande hoje, por 21 votos a oito, para apurar denúncias contra o prefeito Alcides Bernal é quanto à forma como foi constituída. O presidente da Câmara, Mario Cesar (PMDB), adotou o critério da proporcionalidade das bancadas para a escolha dos três membros da comissão, o que não agradou o vereador Paulo Pedra (PDT).

Pelo critério adotado pelo presidente da Câmara, a maior bancada, do PMDB, com cinco membros, indicou um dos integrantes da Comissão Processante, Edil Albuquerque; a bancada do PT do B, com três vereadores, indicou o segundo membro, Flávio Cesar; e a bancada com um só representante, o PSL, indicou o terceiro membro, Alceu Bueno.

No microfone, pedindo a palavra pela ordem, Paulo Pedra defendeu que a Comissão Processante deveria ser formada por “sorteio” entre os 29 vereadores. Como sua proposta não foi acatada, determinou à sua assessoria jurídica que faça o estudo, que deverá aprontá-lo em dois dias. E propôs que se tiver ilegalidade que seja feito nova escolha dos membros da comissão.

 



KKKKKKKKKKKK Os ignorantes não sabem nem mesmo o que fazer.
 
ricardo rodrigues em 15/10/2013 17:01:22
Esse vereador deveria ja ter sido cassado, pelas compras de voto, onde está a ética destes políticos, conheço bem este vereador, porque será ele defende tanto o Bernal hein?????????????
 
sonia de fatima em 15/10/2013 15:10:29
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions