ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 32º

Política

Primeiro município de MS a terminar apuração traz Riedel e Lula em 1º

Bodoquena tem 6.653 eleitores aptos a votar, segundo dados da Justiça Eleitoral

Guilherme Correia | 02/10/2022 17:38
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade
Caixa carregando urna eletrônica a ser utilizada nas eleições. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)
Caixa carregando urna eletrônica a ser utilizada nas eleições. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

Bodoquena, a 264 quilômetros de Campo Grande, foi o primeiro município de Mato Grosso do Sul a totalizar a contagem de votos das eleições de 2022, por volta das 17h03 (de MS). Na cidade, Luiz Inácio Lula da Silva, o Lula (PT), lidera com 46,86% e o atual presidente Jair Bolsonaro (PL) vem na sequência, com 45,78%.

Simone Tebet (MDB) vem em seguida, com 5,84%, além de Ciro Gomes (PDT), com 0,98%, Soraya Thronicke (União), com 0,34%, Felipe D'avila (Novo), com 0,12%. Eymael (DC) e Sofia Manzano (PCB) tiveram 0,02%, o equivalente a um voto, enquanto Léo Péricles (UP) e Vera (PSTU) não tiveram voto. Cerca de 1,15% votaram em branco, 1,89% anularam e 22,92% se abstiveram.

No município, Eduardo Riedel (PSDB) foi o mais votado para o cargo de governador do Estado, com 33,2%, seguido por André Puccinelli (MDB) com 22,74%, Capitão Contar (PRTB) com 17,82%, Rose Modesto (União) com 9,35%, Giselle (PT) com 9,35%, Marquinhos Trad (PSD) com 7,51%, Adonis Marcos (PSOL) com 0,04%.

Magno de Souza (PCO) não teve votação. 3,44% votaram branco, 3,10% anularam e 22,92% abstiveram.

Até por volta das 18h, outros 22 municípios sul-mato-grossenses estavam com as urnas totalizadas. Anaurilândia teve maioria de votos de Lula, com 50,73% dos votos, seguido por Bolsonaro, com 41,48%. Cerca de 29% votaram branco, nulo ou abstiveram.

Em Angélica, Lula terminou a frente com 48,18% e Bolsonaro 44,42% dos votos totais. Em Bataguassu, 49,76% votaram em Bolsonaro e 42,26% em Lula.


Nos siga no Google Notícias