A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 19 de Setembro de 2017

01/09/2017 13:03

Projeto prevê mudanças nas medidas de segurança dos bancos de MS

Intenção é melhorar as condições de segurança aos funcionários e clientes destes locais

Leonardo Rocha
Deputado João Grandão apresentou projeto na Assembleia (Foto: Victor Chileno/ALMS)Deputado João Grandão apresentou projeto na Assembleia (Foto: Victor Chileno/ALMS)

O projeto apresentado pelo deputado João Grandão (PT) exige uma séria de mudanças nas regras e medidas de segurança, nos bancos, correspondentes, casas lotéricas e agências postais, no Mato Grosso do Sul. A intenção é melhorar a estrutura par que funcionários e clientes se sintam mais seguros nestes locais.

O autor justifica que os bancos precisam melhorar o sistema de segurança, com ampliação e qualificação dos funcionários. "Os órgãos precisam entender que quando se gasta neste setor (segurança) se trata de um investimento, porque quando ocorre roubos ou ações criminosas, os prejuízos podem ser maiores".

Entre a série de regras está a colocação de portas eletrônicas individualizadas, cabine blindada, sistema de monitoramento e prevenção (eletrônico) de imagens, em tempo real, através de circuito interno de televisão, assim como câmeras com sensores capazes de captar imagens em cores, com resolução de qualidade técnica hábil, para facilitar a nítida identificação de assaltantes, criminosos e suspeitos.

Também dispor de equipamentos que permitam gravação simultânea e ininterrupta das imagens geradas por todas as câmeras. O vigilante deverá portar revólver calibre 32 ou 38 e utilizar cassetete de madeira ou de borracha.

Cuidados - Para garantir a preservação da saúde e integridade física dos vigilantes, as chaves da agência bancária, financeira, cooperativa de crédito e posto de atendimento bancário, não poderão ficar sob a guarda dos trabalhadores.

Nos caixas eletrônicos, precisa mesmo que por monitoramento on line a distancia, o controle do banco por 24 horas. O projeto quer ampliação e melhor qualificação dos agentes de segurança, para que estejam aptos ao trabalho.

Se os bancos ou correspondentes (bancários) não cumprirem as exigências, poderão pagar multas, no valor de até 10 mil uferms, podendo se dobrar o valor, caso haja reincidência do caso. O projeto segue para as comissões permanentes, para depois ser votado em plenário, pelos deputados estaduais.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions