A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

19/11/2015 12:53

Projeto que acelera promoções na PM será votado semana que vem

Leonardo Rocha
Deputados decidem por regime de urgência e projeto será votado na semana que vem (Foto: Assessoria/ALMS)Deputados decidem por regime de urgência e projeto será votado na semana que vem (Foto: Assessoria/ALMS)

O projeto enviado pelo governo estadual, que acelera as promoções de soldados e cabos na Polícia Militar, conseguiu tramitar em regime de urgência, na Casa de Leis, depois de um acordo entre as bancadas partidárias. Com esta medida, a proposta já será votada em plenário, na semana que vem.

O deputado Cabo Almi (PT) fez a solicitação, lembrando que a matéria se trata de um acordo entre a categoria e o governo estadual. Por esta razão, não precisaria de debates maiores na Casa de Leis. Os parlamentares acataram a medida e a proposta entra na pauta na próxima terça-feira (24).

"Se trata de um sonho e reivindicação antiga da categoria, que em acordo com o governo conseguiu esta mudança. Esta conversa partiu de um entendimento, após as negociações sobre o reajuste em maio, em que o executivo prometeu melhorias para os servidores", disse o petista.

Cabo Almi ressaltou que esta adequação ajuda na melhoria salarial, qualidade de vida e dá mais incentivo para aqueles que estão ingressando na Polícia Militar. "Vamos pedir para CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação) agilizar e votarmos na próxima sessão".

Projeto - A proposta reduz de oito para seis anos o tempo de serviço que o soldado precisa, para poder almejar sua promoção a cabo na Polícia Militar. Quando ele completar este período, já poderá almejar a ascensão, que vai depender da realização do curso e abertura de vagas.

De acordo com o presidente da ACS (Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar de MS), Edmar Soares, já existem quatro turmas de soldados aptos para esta mudança. O critério que antes era de 60% de antiguidade e 40% de mérito também foi alterado, sendo agora 100% para o primeiro.

No curso haverá seleção interna para apontar aqueles que vão ficar com as vagas. "O governo ainda prometeu a divulgação de um calendário de cursos nos próximos anos", disse Soares.

Na ascensão profissional de cabos para 3° sargento também houve uma mudança e diminuição do tempo, já que hoje se precisa de 12 anos de efetivo na PM e quatro de interstício para promoção de antiguidade. No novo projeto, diminui para 10 anos de efetivo, continuando os quatro (interstício).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions