A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017

06/06/2017 11:07

Protesto interrompe sessão e gera bate-boca entre deputados e plateia

Servidores estaduais estão na casa de leis em protesto contra reajuste zero

Mayara Bueno e Leonardo Rocha
Plenário da Assembleia lotado de servidores. (Foto: Leonardo Rocha).Plenário da Assembleia lotado de servidores. (Foto: Leonardo Rocha).

Protesto de servidores estaduais na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul interrompeu a sessão desta terça-feira (6) e gerou discussão entre manifestantes e deputados. Esta é a segunda confusão em menos de uma semana na casa de leis envolvendo parlamentes e plateia.

Na quarta-feira (31), a briga envolveu contrários e favoráveis ao projeto de lei que prevê punições para alunos escolas estaduais, a chamada "Lei Harfouche".

Em um plenário lotado, manifestantes reclamavam do reajuste zero anunciado pelo governo de MS em 2017. Faixas e cartazes continham fotos de bois e os servidores gritavam “olha o boi” e cantavam paródia do "boi da cara preta". A ida à casa de leis tem o intuito de pedir ajuda dos deputados para que estes intercedam junto ao Estado.

A deputada Mara Caseiro (PSDB) usava o microfone para indicações, quando a plateia começou a gritar “olha o boi”. A parlamentar, então, perdeu a paciência, dizendo que exigia ordem e respeito.

Os manifestantes não atenderam o pedido e continuaram as vaias, momento em que Mara Caseiro disse que eles deveriam fazer barulho para o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O deputado Pedro Kemp (PT) saiu em defesa e nova briga, desta vez, entre a tucana e o petista, começou.

O presidente do Legislativo Estadual, deputado Junior Mochi (PMDB), suspendeu a sessão, que já foi retomada, mas as manifestações continuam.

Um dos coordenadores do Fórum dos Servidores, Ricardo Bueno disse que os funcionários públicos são contra o reajuste zero, pois não compreendem o argumento de que o governo não tem condição de pagar. “Achamos incoerente a justificativa”.

Os trabalhadores querem que o Estado prove que não consegue pagar, explicando o déficit na conta que alega e também reduza o número de comissionados e diga se as isenções de impostos trouxeram retorno da população.

Veja no vídeo abaixo momento em que deputados se desentendem. 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions