ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, TERÇA  23    CAMPO GRANDE 22º

Política

PSDB alega que não julgará vereador preso por "mera investigação"

Partido tucano salientou ainda que os fatos investigados não estão relacionados ao mandato exercido na Capital

Por Jhefferson Gamarra | 03/04/2024 14:21
Vereador Claudinho Serra durante evento do PSDB (Foto: Divulgação)
Vereador Claudinho Serra durante evento do PSDB (Foto: Divulgação)

A Executiva Municipal do PSDB em Campo Grande se pronunciou sobre a prisão do vereador Cláudio Serra Filho, o "Claudinho Serra", ocorrida na manhã desta quarta-feira (3), destacando que os fatos investigados não estão relacionados ao mandato exercido na Câmara Municipal de Campo Grande. Segundo a nota divulgada pelo partido, os eventos sob investigação referem-se ao município de Sidrolândia.

O vereador Cláudio Serra foi preso como parte da terceira fase da Operação Tromper, deflagrada pelo Gecoc (Grupo Especial de Combate à Corrupção) e Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado). Esta fase da operação cumpriu 8 mandados de prisão e 28 de busca e apreensão, revelando indícios de uma organização criminosa voltada para fraudes em licitações e contratos administrativos, principalmente relacionados à Prefeitura Municipal de Sidrolândia.

Os contratos sob investigação totalizam aproximadamente R$ 15 milhões e envolvem áreas como engenharia e pavimentação asfáltica. O parlamentar atuou como secretário Municipal de Fazenda, Tributação e Gestão Estratégica em Sidrolândia na gestão de sua sogra, a prefeita Vanda Camillo (PP), até maio de 2023, quando deixou a pasta para assumir mandato de vereador na Capital.

Em comunicado oficial, o partido tucano ressaltou que, nesta fase, o inquérito representa apenas uma investigação, não sendo apropriado realizar qualquer julgamento precipitado. O partido enfatizou ainda a importância de aguardar o resultado da apuração, bem como as manifestações da defesa do vereador e do Ministério Público. Além disso, salientou que cabe ao Judiciário conduzir e julgar a eventual Ação Penal, se instaurada.

“Por tudo que foi relatado pela imprensa, os fatos investigados são relacionados ao município de Sidrolândia e não tem nenhuma relação com o mandato exercido na Câmara Municipal de Campo Grande. Portanto, não há que fazer qualquer juízo de valor nesta fase, porque inquérito é mera investigação”, frisou o PSDB.

Por fim, a nota concluiu reiterando a confiança na Justiça e no trabalho das autoridades responsáveis pela condução do caso.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.


Nos siga no Google Notícias

Veja Também