A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

28/03/2013 14:28

Reforma de André será votada terça e PT não vai impedir, garante Jerson

Zemil Rocha
Jerson diz que verba só para Simone decorre da herança de obrigações da Segov (Foto: Arquivo)Jerson diz que verba só para Simone decorre da herança de obrigações da Segov (Foto: Arquivo)

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Jerson Domingos (PMDB), garantiu esta tarde, em entrevista ao Campo Grande News, que já na terça-feira (2) deve ser aprovado o projeto do governador André Puccinelli que cria três novas secretarias estaduais e autoriza a implantação de secretarias extraordinárias.

“Vamos votar na terça-feira. É um projeto de cunho administrativo do governo. Não implica em aumento de gastos”, justificou Jerson Domingos. Apesar de o PT ter criticado o pedido de urgência para votação da matéria, Jerson considera que os petistas não vão atrapalhar os planos da Mesa Diretora de que a votação ocorra já no dia 2 de abril. “Não vejo como o PT possa impedir essa votação”, afirmou.

A reestruturação do primeiro escalão do governo prevê a criação de três secretaria para acomodações política visando as eleições do ano que vem. A chefia da Casa Civil ficará com a vice-governadora Simone Tebet (PMDB), a Secretaria Extraordinária de Articulação, de Desenvolvimento Regional e dos Municípios será comandada pelo ex-prefeito Nelsinho Trad (PMDB) e a Secretaria Extraordinária da Juventude terá o vereador Herculano Borges (PSC) como titular. As duas primeiras são desembramentos da Secretaria de Governo (Segov).

Nelsinho é pré-candidato a governador e Simone Tebet deverá tentar vaga para o Senado em 2014, caso o governador André Puccinelli realmente confirme a intenção de não disputar o cargo. Já Herculano Borges deverá ser candidato a deputado estadual e o seu PSC deverá apoiar o PMDB na sucessão estadual.

Das três novas secretarias a única aquinhoada com crédito orçamentário é a Chefia da Casa Civil, com montante de R$ 2,3 milhões. Indagado sobre o motivo dessa diferenciação e se não significaria uma certa preferência política em relação a Simone Tebet, o presidente da Assembleia, Jerson Domingos, garantiu que não se trata disso. “Como houve desdobramento da Secretaria de Governo, como a Casa Civil recebeu atribuições da antiga pasta receberá a corresponde receita para dar conta das obrigações”, explicou ele.

 

Diretor da PF entrega ao STF relatório de investigação sobre ministros
O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, entregou hoje (15) à ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), um re...
TRE realiza plantão para cadastramento biométrico neste sábado na Capital
O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) realiza neste sábado mais um plantão para atender eleitores de Campo Grande que ainda nã...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions