A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

02/09/2015 11:58

Reinaldo Azambuja recebe ministro da Justiça, autoridades nacionais e locais

Antonio Marques e Leonardo Rocha
Ministro da Justiça José Eduardo Cardoso está reunido neste momento com o governador Reinaldo Azambuja, autoridades nacionais e locais na governadoria. (Foto: Fernando Antunes)Ministro da Justiça José Eduardo Cardoso está reunido neste momento com o governador Reinaldo Azambuja, autoridades nacionais e locais na governadoria. (Foto: Fernando Antunes)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) está reunido neste momento com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, autoridades nacionais e locais, no prédio da governadoria do Estado. Na pauta, o representante do governo federal deve apresentar os encaminhamentos para evitar novos confrontos entre produtores e indígenas, como aconteceu na última sábado em Antonio João, que levou a morte de mais um índio na luta pela terra.

Sem a presença da imprensa, que está impedida de acessar o prédio da governadoria, exceto para fazer fotografias do evento, participam da reunião, além do ministro e o governador, a secretária nacional da segurança pública, Regina Miki; Leandro Daiello, diretor geral da Polícia Federal; João Pedro Gonçalves da Costa, presidente da Funai (Fundação Nacional do Índio); a deputada federal Tereza Cristina; a deputada estadual Mara Caseiro; Emerson Kalif, procurador da República de Campo Grande; general José Carlos De Nardi, chefe do Estado Maior das Forças Armadas; Renato Vieira, procurador geral federal da AGU (Advocacia Geral da União); vários secretários estaduais; Silvana Terena, sub-secretária indígena do governo estadual; o arcebispo de Campo Grande, Dom Dimas Lara Barbosa; Paulo Humberto Cesar de Oliveira, comandante do CMO (Comando Militar do Oeste); e Ciro Ferreira, superintendente regional da PRF/MS (Polícia Rodoviária Federal de Mato Grosso do Sul).

Pouco antes da reunião, durante solenidade de aniversário da Polícia Militar, o governador Reinaldo Azambuja, disse que esse problema no campo é um problema da polícia de Mato Grosso do Sul e de todo o Brasil. “Existe uma região em conflito na fronteira do estado e precisamos do apoio e uma solução do governo federal”, declarou.

Conforme Azambuja, todo o processo deve ser conduzido por meio do diálogo, o que deve ser feito hoje com a presença do ministro e autoridades do governo federal. “Nós precisamos retomar a paz”, afirmou ele.

No momento da reunião, chegaram em frente a governadoria cerca de 10 integrantes do movimento Pátria Livre, com buzinaço, usando camisetas com a frase fora Dilma e carregando bandeiras do Brasil. Fabrícia Sales falou que estavam no local por serem a favor da CPI contra o CIMI (Comissão Indigenista Missionária) em uma ação contra o governo federal, que novamente demonstra a falta gestão por ainda ter solucionado esse problema campo. “Inclusive é o único setor que impulsiona a economia no país e está sendo prejudicado”, declarou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions