A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 19 de Março de 2019

28/12/2018 09:47

Reinaldo destaca critério técnico e terá reunião com secretários em 2 de janeiro

"Foram critérios técnicos para a escolha dos secretários, sem indicação política", diz governador

Aline dos Santos e Leonardo Rocha
Reinaldo disse que mudanças foram pontuais e quer reduzir gastos no segundo mandato. (Foto: Paulo Francis)Reinaldo disse que mudanças foram pontuais e quer reduzir gastos no segundo mandato. (Foto: Paulo Francis)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB), eleito para o segundo mandato, afirma que usou critérios técnicos para definir os nomes do primeiro escalão. Para 2019, a administração passa de 10 para nove secretarias. Do total, cinco secretários permanecem e quatro áreas terão novos titulares: Saúde, Fazenda, Infraestrutura e Administração.

“Foram critérios técnicos para a escolha dos secretários, sem indicação política, já que esta área será tratada de forma específica. Foram algumas mudanças pontuais, sem politização”, afirmou o governador durante entrevista coletiva nesta sexta-feira (dia 28).

No dia 2 de janeiro, a equipe vai se reunir para definir as metas e formalizar o contrato de gestão. O governador voltou a agradecer pela reeleição e citou os desafios a partir de 2019.

“Tenho uma gratidão enorme para com Mato Grosso do Sul e a nossa missão vai ser cumprir o plano de governo”, disse. Na lista de desafio, estão reduzir despesas com pessoal, redução de cargos comissionados e do custeio. “Sem espaço para aumentar a carga tributária”, afirmou.

Tabuleiro – A movimentação de algumas “peças” no tabuleiro para o segundo mandato mostra o reforço da Segov (Secretaria de Governo e Gestão Estratégica), pasta que segue sob o comando de Eduardo Riedel, mas ampliou a extensão da articulação política com a chegada de Carlos Alberto Assis e Sérgio de Paula.

Assis vai deixar a secretaria de Administração e vai atuar a partir de 2019 em Campo Grande. Tesoureiro do PSDB, Sérgio de Paula fará a articulação política no interior. A Segov também terá Escritório de Representação em Brasília. Para o posto, o governador vai convidar o senador Pedro Chaves, que não disputou a reeleição.

Equipe - A partir de 2019, o primeiro escalão terá a seguinte composição: Antônio Carlos Videira (mantido na pasta de Segurança), Carlos Eduardo Girão de Arruda (que segue na Controladoria-Geral do Estado), Eduardo Corrêa Riedel (mantido na secretaria de Governo), Elisa Cléia Pinhiero Rodrigues Nobre (que permanece no comando da pasta de Direitos Humanos), Fabíola Marquetti Sanches Rahim (servidora de carreira que assume a Procuradoria-Geral do Estado).

Além de Felipe Mattos de Lima Ribeiro (vai comandar a Secretaria de Fazenda), Geraldo Resende (assume a Saúde), Jaime Verruck (mantido na pasta de Produção), Maria Cecília Amendola da Motta (que permanece na secretaria de Educação), Murilo Zauith (vice-governador e titular da Infraestrutura) e Roberto Hashioka (assume o comando da Administração).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions