A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Agosto de 2017

27/07/2015 12:50

Reinaldo diz que aguarda Egelte para retornar obra do Aquário

Leonardo Rocha
Reinaldo diz que já notificou Egelte e agora espera empresa para retornar obra do Aquário (Foto: Marcos Ermínio)Reinaldo diz que já notificou Egelte e agora espera empresa para retornar obra do Aquário (Foto: Marcos Ermínio)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) afirmou que já notificou a empresa Egelte e agora aguarda o seu retorno para reassumir a obra do Aquário do Pantanal, que está parada, após suspender os contratos do governo estadual com a empresa Proteco, por determinação do MPF (Ministério Público Federal).

“A obra (Aquário do Pantanal) está parada, a Egelte é a empresa contratada, também já foi notificada para assumir os trabalhos, agora estamos aguardando a manifestação deles, para dar continuidade”, disse o governador, durante a manhã (27), no auditório da governadoria, onde aderiu ao Sistema Nacional de Promoção de Igualdade Racial.

Sobre a situação dos peixes do Aquário, o tucano ponderou que estes continuam em período de quarentena, só que agora sendo administrado pelo Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul).

“O Instituto está gerenciando e a equipe está vendo dentro do cronograma, que ação será tomada em relação aos peixes até a conclusão do Aquário”.

Obras - Reinaldo ressaltou que o governo está ampliando a fiscalização das obras da empresas que estão sendo investigadas, que vai ter auditoria, sendo que os contratos de pagamentos e execução foram suspensos. “São 27 contratos do governo, dez se encerrou em 2014, temos mais dez que muitos deles são terceirizados para pavimentação e manutenção de rodovias, que terminam contrato em agosto”.

O governador adiantou que nesta situação já existe nova licitação, para que novas empresas que vão assumir estes contratos. “O que desejamos que é exista uma apuração rigorosa e se houve desvio de recursos que este possa retornar aos cofres públicos, pois se tem alguém que foi lesado foi o Estado”.

Sobre os contratos com a empresa Itel Informática, do empresário João Baird, que também está sendo investigado nesta operação da Policia Federal, Reinaldo ressaltou que até o momento não teve nenhuma notificação dos órgãos de controle para suspensão das atividades.

“Não houve manifestação sobre contratos de outras empresas, ficou muito específico em cima da Proteco, mas estamos cooperando no que for preciso, com qualquer documentação ou apoio técnico”.

Suspensão - O governo estadual acatou a determinação do MPF, para suspensão dos contratos e obras da Proteco, nesta oportunidade Azambuja revelou que já estava pensando nesta possibilidade, pois desde o início da gestão queria ter segurança jurídica para investir recursos públicos.

A Operação Lama Asfáltica apura corrupção de servidores e fraudes em licitações, esquema que seria comandado por João Amorim. No último dia 9, a Polícia Federal, CGU (Controladoria Geral da União) e Receita Federal cumpriram mandados de busca e apreensão na Proteco, no escritório e na casa de Amorim, na Agesul, na Secretaria Estadual de Infraestrutura e também na casa de Edson Giroto, ex-deputado federal e ex-secretário de Obras do governo de André Puccinelli.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions