A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Agosto de 2017

02/02/2016 12:10

Reinaldo reafirma que maior desafio é recuperar estragos da chuva em MS

Aline dos Santos e Mayara Bueno
Azambuja (à esquerda) cumprimenta Mochi (à direita) na abertura dos trabalhos na Assembleia. (Foto: Marcos Ermínio)Azambuja (à esquerda) cumprimenta Mochi (à direita) na abertura dos trabalhos na Assembleia. (Foto: Marcos Ermínio)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) destacou, duranta a primeira sessão do ano na Assembleia Legislativa, que o maior desafio é recuperar as cidades atingidas pelas chuvas e que estão em situação de emergência. No discurso, ele lembrou que precisou realocar recursos e buscar verba do governo federal.

A estimativa é que são necessários R$ 100 milhões. Sendo R$ 61 milhões solicitados à União. Para 2016, as prioridades incluem concluir as etapas da Caravana da Saúde, ampliação de de leitos e implementar ações de gestão nas secretarias.

Na ocasião, ele entregou ao presidente da Assembleia Legislativa, Júnior Mochi (PMDB), um balanço da gestão no ano passado. “2015 não foi só ano de arrumar a casa, mas de investimentos”, afirmou.

De acordo com o governador, investimentos de R$ 36 bilhões resultaram em 22 mil vagas de emprego. Aos parlamentares, Azambuja anda destacou o projeto obra inacabada zero. “Nada é mais absurdo do que parar uma obra só porque ela é do governante anterior”, salientou.

Conforme o protocolo, antes do discurso em plenário, o governador passou as tropas em revista e participou do hasteamento das bandeiras. Na primeira sessão do ano, 22 dos 24 deputados estaduais compareceram. Os ausentes foram Eduardo Rocha (PMDB) e Flávio Kayatt (PSDB).

Presidente da Assembleia, Mochi afirmou que a retomada dos trabalhos é marcada pela crise, mas é preciso encarar os desafios. Para 2016, a orientação é convocar mais audiências públicas e ouvir a sociedade. Segundo ele, o número de audiências triplicou no ano passado. Mochi solicitou que na próxima sessão sejam indicados lideres de bancadas e os indicados para as 15 comissões permanentes.

O discurso em nome dos parlamentares foi feito pelo deputado estadual Amarildo Cruz (PT). Ele classificou que a oposição do PT ao governador é responsável. “Aqui no Estado é diferente do nacional, em que a oposição não tem maturidade”, disse. Líder do governo, Rinaldo Modesto (PSDB) destacou que é ano eleitoral e que os deputados têm de colocar a sociedade em primeiro lugar. “Com sabedoria e ponderação para dar respostas”, afirmou.

Votação de projetos - Mochi ressaltou que, no ano passado, os deputados estaduais fizeram uma força-tarefa para votas as matérias mais importantes, deixando para 2016 os projetos que ainda tramitavam nas comissões. A ideia é reunir o colégio de líderes, ainda esta semana, para definir quais propostas serão votadas nos próximos dias.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions