ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, TERÇA  23    CAMPO GRANDE 31º

Política

Sabatina sobre parceira da Sanesul tem apenas uma pergunta

Apesar de avisados pelo presidente da casa sobre rodada de perguntas, deputados se contentatam com power point

Gabriela Couto | 20/04/2021 12:28
Presidente da Sanesul, Walter Carneiro, disse que cronograma de obras poderia ser apresentado no segundo semestre apesar de serviço começar a ser operacionalizado no dia 05 de maio (Foto Luciana Nassar)
Presidente da Sanesul, Walter Carneiro, disse que cronograma de obras poderia ser apresentado no segundo semestre apesar de serviço começar a ser operacionalizado no dia 05 de maio (Foto Luciana Nassar)

Não adiantou o aviso com antecedência do presidente da Assembleia Legislativa, Paulo Corrêa (PSDB), para os deputados organizarem questionamentos a serem apresentados durante sessão ordinária desta terça-feira.  Os parlamentares que deveriam sabatinar os representantes das empresas Sanesul, MS Pantanal e Aegea, sobre a PPP (Parceria Público-Privada) de quase R$ 4 bilhões, firmada entre as empresas, se contentaram com a apresentação de power point no Plenário.

Um único deputado decidiu questionar os palestrantes destacando os problemas de concessões ‘muito mal sucedidas’, nas palavras dele, no Estado.  José Carlos Barbosa (DEM), que já presidiu a Sanesul, solicitou empenho por parte dos gestores no investimento previsto de R$ 3,8 bilhões em dez anos e cobrou o detalhamento do cronograma das obras já em andamento e as obras futuras da PPP, que começa a operar no dia 5 de maio.

Para a única pergunta, o presidente da Sanesul, Walter Carneiro, explicou que a PPP é pautada em dois escopos. “Existe um grupo de obras algo em torno de 60. Sendo 42 projetos no Avançar Cidade e já são 35 em andamentos. O cronograma de entregas segue até 2024. A maioria das obras da Sanesul estão em execução. Temos que terminar e entregar para operação da nossa parceira”, justificou.

Paralelo ao investimento da Sanesul está previsto nos cinco primeiro anos o da MS Pantanal. “Em breve será apresentado um plano de como o investimento será feito. O cronograma de investimentos foi feito em cima de um contrato básico com projetos executivos de cada cidade que será validado município a município e dentro do segundo semestre podemos apresentar esse esboço de cronograma de investimentos.”

No meio da sabatina, alguns deputados interromperam a agenda para tentar fazer os pronunciamentos comumente realizados ao término da ordem do dia. Apenas o segundo secretário Herculano Borges (Solidariedade) obteve sucesso. Os demais inscritos acabaram sendo interrompidos pelo presidente da Mesa que ressaltou o combinado de não haver esse tipo de intervenção hoje e afirmou que as explicações pessoais só serão retomadas na próxima sessão, quinta-feira (22).

O contrato de parceria público privada foi assinado em 5 de fevereiro, com previsão de entrada em vigor no dia 5 de maio.

Nos siga no Google Notícias