A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

16/08/2010 18:16

Sem dinheiro, 55 adotam meio expediente

Redação

Queda nos repasses do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) obrigou 55 das 78 prefeituras de Mato Grosso do Sul a manter as portas abertas somente durante meio expediente, segundo a Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul).

De acordo com o presidente da entidade, Beto Pereira, a tendência é de que mais prefeituras tomem a mesma atitude, de manter o trabalho somente em meio período.

Ele enviou ofícios às prefeituras aconselhando adoção de medidas de contenção de gastos.

De acordo com o dirigente, no acumulado deste ano, o repasse do FPM foi de R$ 49,804 milhões, contra os R$ 53,604 milhões de 2008 e R$ 53,524 milhões de 2009.

Outro fator que contribuiu para a crise, segundo Beto Pereira, foi o aumento do piso salarial do magistério de R$ 950,00 em 2009 para R$ 1.024,67 em 2010.

A transferência de recursos como parte da Lei Kandir também registrou queda significativa na média dos últimos sete meses do ano, de R$ 1.167,300 em 2009 para apenas R$ 401.261 este ano.

Ainda de acordo com a Assomasul, o impacto negativo nas finanças públicas poderá resultar em corte de pessoal e nas diárias dos secretários, redução de salários dos comissionados, fim das gratificações e redução das despesas de custeio.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions