A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

12/10/2013 08:46

Sem o Rede, pesquisa aponta reeleição de Dilma no primeiro turno

Edivaldo Bitencourt
Presidente Dilma lidera intenção de votos para presidente em 2014 (Foto: Agência Brasil/Arquivo)Presidente Dilma lidera intenção de votos para presidente em 2014 (Foto: Agência Brasil/Arquivo)

Sem o Rede Sustentabilidade, que não preencheu os requisitos para ser criado, a presidente Dilma Rousseff (PT) seria reeleita no primeiro turno, conforme pesquisa do Datafolha, divulgada hoje pelo jornal Folha de S.Paulo.

No cenário mais provável, sem a candidatura da ex-senadora Marina Silva (PSB), a petista obteve 42% das intenções de voto, contra 21% de Aécio Neves (PSDB) e 15% de Eduardo Campos (PSB). Brancos, nulos ou nenhum somam 16%. Outros 7% não sabem em quem votar.

O instituto testou quatro cenários para a eleição presidencial de 2014, alternando os nomes de Campos e Marina Silva, pelo PSB, e os de Aécio e José Serra, pelo PSDB.

Nas outras três combinações, Dilma não teria uma quantidade suficiente de votos para garantir vitória no primeiro turno.

No simulação em que a disputa aparece mais apertada, a petista alcança 37% das intenções de voto, Marina marca 28%, Serra alcança 20%, de acordo com o jornal paulista.

Trata-se, porém, justamente do cenário mais improvável da eleição, já que os principais líderes do PSB e do PSDB trabalham pelas candidaturas de seus presidentes nacionais, Campos e Aécio.

Nesta rodada, o Datafolha fez 2.517 entrevistas em 154 municípios, o que resulta numa margem de erro de 2 pontos para mais ou para menos.

As simulações do atual levantamento não podem ser diretamente comparadas com as de pesquisas anteriores do instituto porque não há coincidência de cenários.

No quadro que era tido como o mais provável da pesquisa anterior, no início de agosto, Dilma tinha 35%; Marina marcava 26%; Aécio alcançava 13%; Campos, 8%.

Após o fracasso da criação da Rede dentro do prazo legal para concorrer em 2014, Marina filiou-se ao PSB. Com isso, não há mais como ela e Eduardo Campos disputarem o mesmo cargo.

Os números de ontem sugerem que o espólio eleitoral de Marina foi dividido de forma quase idêntica entre Dilma, Aécio e Campos. A petista teria herdado 7 pontos; o tucano, 8; o socialista agora apoiado por Marina, 7.

O levantamento de ontem também confirma que Marina seria a adversária mais competitiva da presidente Dilma Rousseff em 2014. Ela atinge 29% em seu melhor cenário, quase o dobro da melhor situação de Campos.

Dilma vence em todas as simulações de segundo turno. Contra Marina, ganha por 47% a 41%. Contra Serra, por 51% a 33%. Contra Aécio, 54% a 31%. Contra Campos, 54% a 28%.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions