A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

11/06/2015 23:44

Senado transforma assassinato de policiais em crime hediondo

Mariana Jungmann - Agência Brasil

O plenário do Senado aprovou hoje (11) o projeto de lei que torna crime hediondo o assassinato de policiais civis, militares, rodoviários e federais, além de integrantes das Forças Armadas, da Força Nacional de Segurança Pública e do sistema prisional, seja no exercício da função ou em decorrência do cargo ocupado. O projeto foi encaminhado à sanção da presidenta da República.

O texto também estabelece o agravamento da pena quando o crime for cometido contra parentes até terceiro grau desses agentes públicos de segurança e for motivado pelo parentesco deles. Esses tipos de homicídio especificamente serão considerados qualificados, o que aumentará a pena do autor do crime.

A pena vai variar de 12 a 30 anos de prisão, maior que a pena para homicídio comum, que é de seis a 20 anos. Também foi aumentada em dois terços a pena para casos de lesão corporal contra esses agentes ou familiares.

O projeto foi aprovado em sessão deliberativa convocada para a tarde desta quinta-feira.

 

Presidente Michel Temer deve ter alta na manhã desta sexta-feira
O presidente Michel Temer deverá ter alta hospitalar na manhã desta sexta-feira (15), informou o médico Roberto Kalil Filho, que coordena os cuidados...
Interrogatório de Lula na Operação Zelotes é marcado para fevereiro de 2018
A Justiça Federal em Brasília marcou para o dia 20 de fevereiro de 2018 os interrogatórios do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de seu filho ...


Acho engraçado as pessoas atacarem a polícia como se toda a corporação fosse bandida. Parece que o fazem porque é chique.

É óbvio que existem marginais infiltrados, mas isso tem em todo setor, até no clero, mas trata-se de uma extrema minoria. Acontece que um policial bandido chama mais atenção do que mil policiais honestos.

E outra, policial tem de andar armado sim, pois ele sai do serviço, mas os criminosos que querem matá-lo "trabalham" 24 horas. O que precisa é melhorar o acompanhamento psicológico do policial e orientá-lo melhor.

E se for falar em "risco da função", então o mesmo vale para o criminoso, pois se está disposto a sair armado, assassinar pessoas indefesas e entrar em conflito com a polícia, deve estar disposto a morrer também.
 
Guilherme Arakaki em 12/06/2015 17:08:55
Todos os dias nós nos deparamos com notícias de policiais bandidos, as notícias de assassinato de policiais são poucas, o pior tipo de bandido é o policial, não importa se CIVIL ou PM, pois eles tem o aparato e o conhecimento de como executar seus planos criminosos.
Acho equivocado fazer valer esta lei, primeiro devemos considerar crime hediondo, policiais cometerem qualquer tipo de crime, tendo a expulsão imediata e tb a proibição de andar armado.
Daí sim poderemos fazer valer a lei referente a assassinato de policiais.
Lembrando que de todas as mortes de policiais registradas,em boa parte fica bem evidente a participação, de alguma forma, do policial, então vamos aumentar sim as penas, mas para ambos os lados.
Quando se faz o concurso, nós já sabemos dos riscos da função.
 
Verdade em 12/06/2015 09:51:08
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions