A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Agosto de 2017

19/04/2017 14:00

Senadoras se unem para diminuir idade de aposentadoria das mulheres, diz Simone

Yarima Mecchi
Senadora, Simone Tebet. (Foto: Marcos Ermínio)Senadora, Simone Tebet. (Foto: Marcos Ermínio)

Senadoras se uniram na tentativa de diminuir a idade de aposentadoria das mulheres, dentro da proposta de Reforma da Previdência instituída pelo Governo Federal. De acordo com a representante de Mato Grosso do Sul, Simone Tebet (PMDB), a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) 287/16 não será votada caso não tenha alteração no projeto que tramita na Câmara Federal.

"A bancada feminina no Senado, eu e minha colegas, fomos incisivas com o presidente. Não votamos a reforma se não diminuir a idade mínima da mulher. E a mulher rural não pode ter também 65 anos. Não é compatível", afirmou.

Conhecida como Reforma da Previdência, a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) 287/16, prevê a mudança no tempo de contribuição e de trabalho dos brasileiros. O projeto inicial enviado aos deputados federais previa que os trabalhadores rurais aposentassem com a mesma idade e tempo de contribuição que os demais.

A senadora disse que seus colegas estão discutindo junto com deputados as mudanças que devem ser feitas no texto. "Avançamos nesse sentido, o homem rural aposenta com 60 anos. Não vai aposentar com 65 anos. A mulher também, mas entra na transição. Ela começa com 55 anos, mas vai gradativamente, que é uma outra geração que vai aposentar com 60", destacou Simone.

Ainda de acordo com Tebet, as 12 senadoras estão unidas para lutar pelos grupos. Ela também afirma que os trabalhadores rurais não devem ter tempo minimo de contribuição de 25 anos e máximo de 49 anos.

"Quando é agricultura familiar não precisa ter aquele tempo de contribuição, basta provar que não teve renda e todo ano dar uma declaração com a documentação. Esses anos contam para efeito de aposentadoria. Sabemos que 70% dos aposentados ganham até dois salários", disse.

Simone afirmou que os 81 senadores já estão acompanhando como o projeto está sendo alterado na Câmara para que tenha concenso na votação quando chegar ao Senado. "Se alterar e voltar para Câmara o Governo não vai deixar. Vai pedir que não aconteça e por isso já estamos acompanhando desde agora", destacou.

Suspenso - A leitura do relatório da Reforma da Previdência que seria ontem (18) foi transferido para esta quarta-feira (19).

O relator da proposta de reforma, Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), suspendeu a leitura de seu parecer, a pedido dos integrantes da comissão especial da Câmara, em decorrência do início da Ordem do Dia no Plenário.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions