ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 19º

Política

Senadores de MS não vão participar de ato “Democracia Inabalada” do dia 8/1

Convocação do presidente Lula para união dos 3 poderes tem baixa adesão em ato que marca atos antidemocráticos

Por Gabriela Couto | 06/01/2024 09:27
Da esquerda para direita, os senadores sul-mato-grossenses Soraya Thronicke (Podemos), Nelsinho Trad (PSD) e Tereza Cristina (PP) (Foto: Reprodução/Agência Senado)
Da esquerda para direita, os senadores sul-mato-grossenses Soraya Thronicke (Podemos), Nelsinho Trad (PSD) e Tereza Cristina (PP) (Foto: Reprodução/Agência Senado)

Os três senadores de Mato Grosso do Sul não vão participar do ato “Democracia Inabalada”, que o Palácio do Planalto está organizando em conjunto com o Congresso Nacional e o STF (Supremo Tribunal Federal).

A ideia de unir os três poderes no dia 8 de janeiro, para marcar os atos antidemocráticos, não terá o apoio de Soraya Thronicke (Podemos), Nelsinho Trad (PSD) e Tereza Cristina (PP).

Além disso, Tereza e Nelsinho estão entre os 30 senadores que assinaram carta de oposição ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Nomes dos partidos PL, PP, Republicanos, PSDB, PSD, Podemos e União Brasil compõem o documento.

Apesar de condenarem a ação dos manifestantes que depredaram os prédios públicos dos três poderes no ano passado, o grupo acusa o presidente de ter sido omisso para conter o vandalismo.

Eles ainda condenam o que chamam de “penas abusivas” decretadas pelo STF aos presos durante a ação antidemocrática. Comparam as decisões do Judiciário para punição dos envolvidos em ação semelhante, quando houve a depredação da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, em dezembro do ano passado. Na ocasião, todos os presos foram soltos no dia seguinte.

Democracia Inabalada – No dia 8 de janeiro, o ato “Democracia Inabalada” contará com a presença dos chefes dos Três Poderes: o presidente Lula, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), e o presidente do STF, Luís Roberto Barroso.

Todos os 27 governadores do país e os 26 prefeitos das capitais também foram convidados para participarem da ação. Até o momento nenhum dos representantes de Mato Grosso do Sul confirmou presença.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias