ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEGUNDA  26    CAMPO GRANDE 26º

Política

Simone Tebet diz que o Brasil "mergulhou na cratera do não"

A senadora sul-mato-grossense defende CPI da Pandemia e cobra "coordenação e vontade" do governo Bolsonaro

Por Ângela Kempfer | 19/03/2021 14:22
Simone, durante audiência da Comissão de Constituição e Justiça do Senado (Foto: Agência Senado)
Simone, durante audiência da Comissão de Constituição e Justiça do Senado (Foto: Agência Senado)

A senadora Simone Tebet (MDB) defendeu hoje (19) a instalação da CPI da Pandemia como pressão para o governo Bolsonaro "agir com rapidez, coordenação e vontade" diante do caos sanitário que se instalou no país em consequência da devastação provocado pelo coronavírus.

Tebet alertou que já "faltam leitos, falta oxigênio, falta caixão. Faltam remédios para a dor".

Segundo ela, audiência pública sobre o assunto não basta. "Comissão de acompanhamento da Covid do Senado é importante, mas não suficiente. De pouco adianta apenas acompanhar quem navega à deriva. É preciso, urgente, uma mudança de rumos", sugere

A "CPI da Pandemia", afirma a senadora, "surge no horizonte do momento como um instrumento de pressão, para que o Governo  aja com rapidez, coordenação e vontade".

Para Tebet "ou o presidente Bolsonaro se dirige à Nação e demonstra, diante de todos os brasileiros, plena consciência sobre a gravidade da situação e apresenta, ao lado do ministro da Saúde, um plano nacional de  execução urgente para enfrentamento à pandemia,  ou  permaneceremos, todos, no caos".

O apelo da senadora termina afirmando que o "Brasil precisa emergir à superfície do sim. Dê sim à vida!".


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário