A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

10/04/2012 12:19

STF dá mais prazo para PF investigar deputados citados na Uragano

Aline dos Santos

Em fevereiro deste ano, o Supremo mandou quebrar o sigilo bancário de Marçal Filho e Geraldo Resende

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Marco Aurélio, concedeu mais prazo para a PF (Polícia Federal) investigar os deputados federais Geraldo Resende e Marçal Filho, ambos do PMDB.

Os parlamentares foram citados durante a operação Uragano, realizada em setembro de 2010. A ação revelou esquema de fraudes envolvendo a prefeitura de Dourados, vereadores e empresários.

A investigação foi prorrogada por mais 60 dias, para realização das oitivas dos deputados federais e de Eleandro Passaia. Então secretário de Governo do prefeito Ari Artuzi, Passaia gravou o pagamento das propinas.

Em fevereiro deste ano, o Supremo mandou quebrar o sigilo bancário de Marçal Filho e Geraldo Resende a pedido do MPF (Ministério Público Federal).

Está sob investigação a movimentação bancária dos parlamentares - incluindo cartões de crédito, aplicações financeiras e Declarações de Imposto de Renda - compreendida entre 1º de janeiro de 2008 e 31 de dezembro de 2010. Também serão analisadas as emendas parlamentares propostas pelos deputados entre 2008 e 2010.

Em relação a Marçal Filho, diálogos gravados apontam que: servidores públicos teriam sido colocados à disposição do parlamentar para trabalhar na campanha eleitoral; a Rádio 94 FM, de propriedade do parlamentar, recebeu pagamentos para apoiar a gestão de Ari Artuzi; e show promovido pela rádio teria sido pago com recursos municipais destinados à saúde.

Sobre Geraldo Resende, consta que ele “recebia comissão de 10% sobre as emendas por ele apresentadas, fato confirmado por “Geraldinho da Planacom” em conversa com o então secretário municipal.

Na ocasião, Resende afirmou que estava tranquilo. “Estou confiante que no fim de tudo sairei com dois atestados: de idoneidade e de pobreza”. À época, Marçal Filho não foi localizado pela reportagem.

STF quebra sigilo bancário de deputados federais citados na Uragano
De acordo com o MPF, Marçal Filho e Geraldo Resende, ambos do PMDB, teriam cometido crimes contra a administração municipalO STF (Supremo Tribunal F...
Justiça mantém Uragano, mas autoriza perícia nas provas
Por unanimidade, a 1ª Turma Criminal do Tribunal de Justiça decidiu ontem manter a Operação Uragano e determinou envio de cópias dos autos à Procurad...
Advogado diz que provas da operação Uragano em Dourados são ‘imprestáveis’
Ricardo Trad diz que Justiça deu 'carta branca' para polícia violar domicílios indiscriminadamente, sem mandado específicoO advogado Ricardo Trad, q...
Tribunal marca julgamento da apelação de Lula para janeiro de 2018
O Tribunal Regional Federal (TRF) da 4ª Região, sediado em Porto Alegre, marcou para 24 de janeiro de 2018 o julgamento da apelação do ex-presidente ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions