ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, QUARTA  22    CAMPO GRANDE 24º

Política

STF torna réus os 100 denunciados por ataques em Brasília, 5 são de MS

Episódio aconteceu em janeiro e a decisão foi tomada na noite desta quarta-feira, por 6 votos de 10 possíveis

Natália Olliver | 20/04/2023 09:49
Alexandre de Morares votou pela abertura de ação penal contra 100 acusados de participar da invasão (Foto: Carlos Moura/STF)
Alexandre de Morares votou pela abertura de ação penal contra 100 acusados de participar da invasão (Foto: Carlos Moura/STF)

O STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu tornar réus os 100 denunciados de participarem dos ataques em Brasília, cinco deles são de Mato Grosso do Sul. O episódio aconteceu no dia 8 janeiro de 2023 após as eleições presidenciais. A decisão foi tomada na noite desta quarta-feira (19), por 6 votos de 10 possíveis.

O relator da ação foi o ministro Alexandre Moraes e os votos a favor do pedido foram de Luís Roberto Barroso, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Edson Fachin e Cármen Lúcia. Moraes sustentou a existência de justa causa para a abertura de ação penal de todos os acusados, divididos entre executores e autores intelectuais dos atos.

Conforme já publicado pelo Campo Grande News, no voto, Alexandre Moraes afirmou que parte dos denunciados, conforme narrado na denúncia, integrava o núcleo responsável pela execução dos atentados materiais contra as sedes dos Três Poderes.

Esta é a primeira leva dos julgamentos de 1.390 pessoas denunciadas pela PGR (Procuradoria Geral da República) por participação nas invasões e depredação do Congresso Nacional, Palácio do Planalto e sede do STF. A análise começou a ser feita no plenário virtual da corte na terça-feira (18), com previsão de término na próxima segunda-feira (24).

Envolvidos - Na primeira fase do julgamento, cinco pessoas de Mato Grosso do Sul integram a lista: Diego Eduardo de Assis Medina, 55 anos; Djalma Salvino dos Reis, 45 anos; Eric Prates Kobayashi, 40 anos; Fábio Jatchuk Bulmann, 41 anos; e Fabrício de Moura Gomes, 45 anos.

Djalma Salvino dos Reis, 45 anos, é motorista e mora em Itaporã. Em seu perfil nas redes sociais, Salvino se mostra um ferrenho apoiador do ex-presidente Jair Bolsonaro e participou de atos antidemocráticos em Dourados, pedindo intervenção federal e questionando o resultado das urnas. Diego Eduardo Assis Medina reside em Dourados e trabalha na área da construção civil. Fábio Jatchuk é técnico em instalação e manutenção de ar-condicionado, residente em Campo Grande.

Fabrício de Moura é natural de São Paulo, mas mora em Três Lagoas, onde é sócio de uma empresa especializada em fabricação de máquinas e equipamentos para indústria de celulose. Eric Kobayashi é residente em Campo Grande, trabalhava como carteiro nos Correios, mas deixou a empresa em meados de 2013.

Denúncias - Os denunciados respondem por crimes como associação criminosa armada, abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado pela violência e grave ameaça com emprego de substância inflamável contra o patrimônio da União e com considerável prejuízo para a vítima e deterioração de patrimônio tombado.

Nos siga no Google Notícias