ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUARTA  28    CAMPO GRANDE 24º

Política

Trad deve assumir ministério só depois que pautas prioritárias esgotarem

Senador ainda é responsável pela articulação política do PSD no Estado para 2022

Gabriela Couto | 26/02/2021 09:51
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade
Senador Nelson Trad Filho (PSD) está praticamente certo para assumir ministério de Bolsonaro (Foto Edilson Rodrigues/Agência Senado)
Senador Nelson Trad Filho (PSD) está praticamente certo para assumir ministério de Bolsonaro (Foto Edilson Rodrigues/Agência Senado)

Cotado para assumir um ministério do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o senador sul-mato-grossense Nelson Trad Filho (PSD) afirmou que as tratativas devem demorar um pouco mais do que o anunciado anteriormente.

Até então, a reforma ministerial do governo federal estava prevista para acontecer após o Carnaval e as eleições das Mesas Diretoras do Congresso Nacional. Mas agora ganhou um novo prazo.

"Vão ser retomadas as tratativas depois que esgotarem essas pautas prioritárias. Mas o nosso nome, dentro do Senado, é o nome que foi pactuado pelo ex-presidente e pelo atual da Mesa Diretora", afirmou o senador.

Trad se refere ao consenso entre os senadores Davi Alcolumbre (DEM-AP) e Rodrigo Pacheco (DEM-MG). A indicação é fundamental para que o senador ocupe uma das cadeiras de ministro que estão em disputa.

Entre as pastas estão a da Cidadania, Minas e Energia e a mais provável que Nelsinho assuma, a do Desenvolvimento Regional. O atual ministro desta última, Rogério Marinho, deve concorrer ao Senado em 2022.

Nos últimos dias é visível a aproximação cada vez maior entre Trad e Bolsonaro. Ele tem sido convidado a participar de agendas públicas e aparecido ao lado do presidente. Além disso, o senador esteve a frente nos últimos anos da principal comissão do Senado, a de Relações Exteriores. Trad também já ganhou o aval do presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, para integrar o governo federal.

Até o momento o único com oposição ao futuro do senador é o irmão dele, deputado federal, Fábio Trad (PSD). Vale destacar que as pautas prioritárias, como vacinação contra Covid e auxílio emergencial para a população já estão sendo debatidas em Brasília (DF).Ou seja, é questão de tempo para o Estado ter mais um ministro ao lado de Bolsonaro.


Estado - Nelsinho também é responsável pelo PSD em Mato Grosso do Sul. O partido teve um crescimento expressivo na última eleição municipal e caminha agora para se consolidar ainda mais em 2022.

Segundo o senador, ele tem se desdobrado para exercer o mandato e manter as articulações no Estado. "É um trabalho que tem que se fazer dinâmica e continuamente. Tem que estar na agenda do dia. Até para ter uma viabilidade eleitoral", pontuou.

Ele confirmou que o partido terá nome na disputa ao governo de Mato Grosso do Sul no ano que vem, mas ainda não há definição de quem irá representar o PSD na chapa majoritária. "Isso vai ser analisado mais para frente. Vamos ver quem será o nome ainda."


Nos siga no Google Notícias