A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 10 de Dezembro de 2017

29/08/2014 17:31

TRE proíbe divulgação de jingle gravado por sertanejos em apoio a Reinaldo

Ludyney Moura
Campanha de Reinaldo não vai poder contar com videoclipe feito por famosos (Foto: Divulgação/Jessica Barbosa)Campanha de Reinaldo não vai poder contar com videoclipe feito por famosos (Foto: Divulgação/Jessica Barbosa)

O jingle gravado por artistas regionais em apoio ao candidato do PSDB ao governo do Estado, deputado federal Reinaldo Azambuja, foi proibido de ser veiculado pela Justiça Eleitoral de Mato Grosso do Sul, sob pena de multa diária de R$ 20 mil em caso de descumprimento.

O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral), entendeu que o videoclipe gravado por Munhoz e Mariano, Loubet, Paulo Henrique e Fernando, Maria Izabel, Thiago e Graciano, Gilson e Júnior e Patrícia e Adriana, em apoio à candidatura tucana fere a legislação eleitoral.

“Tanto nos comícios como no espaço reservado à propaganda eleitoral nas emissoras, deve o candidato se ater ao seu discurso político e às suas propostas de governo, não circunscrevendo sua campanha em apoio de profissionais que, direta ou indiretamente, influenciam uma boa parte da população, sob o olhar de que se este artista famoso, de quem é fã, está do lado de determinado candidato, neste vai atribuir o seu voto”, apontou o juiz Emerson Cafure.

A Justiça Eleitoral entendeu que “a letra do jingle na gravação do programa demonstram nítida aliança entre o candidato Reinaldo Azambuja e os artistas, quando estes, ao cantarem a música em conjunto, manifestam diretamente o apoio de
cunho político à candidatura, cooptando irregularmente a atenção dos eleitores - desprovido de qualquer proposta - em detrimento dos demais candidatos que observaram as regras legais”.

Os tucanos alegaram que a adesão à campanha de Reinaldo foi feita de forma espontânea e gratuita, o que não foi aceito pela Justiça, que determinou a proibição de apresentação do videoclipe em qualquer meio de comunicação.



(deve o candidato se ater ao seu discurso político e às suas propostas de governo, não circunscrevendo sua campanha em apoio de profissionais que, direta ou indiretamente, influenciam uma boa parte da população,) Mas o 'pastor' Valdomiro Santiago, pode???
 
Antonio Mazeica em 29/08/2014 22:10:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions