A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

24/10/2011 14:00

Vander é lançado para amenizar ausência da candidatura de Zeca

Wendell Reis
Petistas falaram em união, mas mesa contou com Delcídio e Zeca nos extremos(Foto: Wendell Reis)Petistas falaram em união, mas mesa contou com Delcídio e Zeca nos extremos(Foto: Wendell Reis)

O deputado federal Vander Loubet (PT) foi lançado na manhã desta segunda-feira (24) como pré-candidato a prefeitura de Campo Grande nas eleições em 2012. Um dos pré-candidatos do PT antes da definição, Pedro Teruel, definiu bem a situação, explicando que Vander foi a alternativa para unir o ex-governador Zeca do PT e o senador Delcídio Amaral, uma vez que, o partido não conseguiu fazer com que os dois se unissem pela candidatura do ex-governador.

A opção por Vander foi a saída encontrada, tendo em vista que apoiando o deputado, o grupo de Delcídio poderia amenizar as divergências dentro do PT. Embora o partido declare união, a coletiva de imprensa foi marcada por algo notável: Zeca e Delcídio em lados opostos na mesa do partido e sem dar declarações. A coletiva ficou restrita aos presidentes de diretório e ao candidato.

Vander começou o discurso dizendo que ficou feliz em ser o escolhido, tendo em vista que é um dos fundadores do partido ao lado de Zeca e foi uma peça muito importante na transferência de Delcídio Amaral para o PT, em uma época que o partido carecia de mais campo para possibilitar a reeleição de Zeca.

O deputado garante que reúne todas as correntes e que vai fazer o melhor para que o partido consiga chegar ao segundo turno das eleições em 2012.

Para começar a campanha, o deputado defende um diálogo com a sociedade e propostas para a saúde e transporte. Vander lembrou que 90% dos recursos de obras da prefeitura é do Governo Federal e ele pretende buscar a continuidade, aproveitando-se do bom trânsito em Brasília. Ele também destacou a quantidade de candidaturas como algo fundamental para que o partido se fortaleça.

O pré-candidato petista declarou que ninguém precisa ser amiguinho, mas deve estar empenhado na campanha do partido. Ele acredita que a união do partido em torno de um candidato fará o Governo Federal olhar para a Capital e participar mais efetivamente da campanha. Vander analisa que na eleição passada isso não foi possível porque o PT precisava do PMDB para eleger Dilma Rousseff (PT), mas isso já foi superado, uma vez que, a presidenta já está eleita.

Vander ficou irritado no momento em que lhe perguntaram como ficava a questão ética do partido, tendo em vista que ele responde a processos. Em tom mais alto que o habitual, o deputado disse que não responde a nenhum processo e que todo mundo que tem cargo público está sujeito a investigações. Entretanto, não foi indiciado em nenhum deles. O pré-candidato esclareceu que questões particulares fizeram Zeca declinar em função de seu nome, o que foi possível pela capacidade de articular e unir o partido. Vander acredita que depois de 1996, quando Zeca quase foi eleito, esta eleição é a que o partido terá mais chances de vencer.

O ex-governador Zeca do PT declarou que o nome de Vander une o partido e que não tem dúvidas de que com todas as correntes unidas, o partido estará mais forte. Ao ser questionado se a desistência seria para se poupar e concorrer ao Senado Federal em 2014, Zeca disse que ainda é cedo para falar.

O senador Delcídio Amaral fez questão de dizer que a decisão tomada hoje pelo partido deve ser levada em conta e que o mais importante é a união. Assim, garantiu que vai acatar o que o partido decidir. Ele fez questão de dizer que é importante fazer política, tendo em vista que quando concorreu pela primeira vez ao Senado tinha 1% de intenção de voto, o que mostra que pesquisa não ganha eleição.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions